.UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) e autora no Portal CEN, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
Terça-feira, 14 de Novembro de 2017

"UPSIDE DOWN"

upside down.jpg

 

 

Pequeno poema escrito em contra-mão,

Não te sei compor, mas deixo uma razão;

Sinto-me aturdida, perco-me de ti,

 

Não te oiço pulsando, nada sei senão

Que fugindo ao tom, escapas-me à canção...

Poema, que fazes ao teu “dó-ré-mi”

 

Que escondes, que guardas tão longe de mim?

Peço-te desculpa, pois rude pareço,

Mas bem reconheço; estranha, sou-o sim,

Se te escrevo assim, pondo o fim no começo,

 

Mas nunca te impeço desta forma, assim,

Tornar-te  jardim, jardim em que tropeço

E no qual me empeço muito antes do fim,

Nalguns ramos de alecrim... eis o teu preço!

 

 

Maria João Brito de Sousa – 14.11.2017 – 10.04h

 

 

NOTA – Soneto "excêntrico" escrito no seguimento de um soneto do poeta Albertino Galvão, em verso hendecassilábico e acentuação tónica na sétima sílaba métrica.

 

 

publicado por poetaporkedeusker às 15:16
link do post | "poete" também! | favorito
4 comentários:
De Rogério Pereira a 14 de Novembro de 2017 às 21:55
Alecrim, alecrim
Aos molhos
Por causa de ti
Choram os meus olhos

Ó minha amiga
quem te disse a ti
que a flor do monte
era o alecrim
De poetaporkedeusker a 14 de Novembro de 2017 às 23:44


O ALECRIM LÁ RIMAVA,
MAS TROPECEI FOI EM MIM
PORQUE MAL ME AGUENTAVA
NESTAS VOLTAS TÃO SEM FIM..


ABRAÇO GRANDE, ROGÉRIO!

(TENHO DUAS CONSULTAS NO ACES DE OEIRAS, AMANHÃ... )
De Adílio Belmont a 15 de Novembro de 2017 às 00:37
Amiga,

Esse soneto? me barbarizou! A que ponto a inversão quartetos por tercetos? pode comprometer o soneto??
Desculpe-me a ignorância! Mas a tradição desde Petrarca e Camões não é ter o soneto? dois quartetos e dois tercetos??
Com o meus cumprimentos e desejos de muita paz e saúde, peço-lhe ajuda. Fique à vontade para me instruir, teorizar é educar na arte do soneto?.
Quando for a Portugal pagarei essas aulas. Nem que seja com um soneto? de dois tercetos? e dois quartetos e um cafezinho ou, até mesmo, um almoço de sardinha ou mesmo um bacalhau. De tudo isso o mais importante é o poema expresso em soneto?.
De poetaporkedeusker a 15 de Novembro de 2017 às 08:48
Bom dia, poeta amigo Adílio Belmonte!

Terei de sair dentro de minutos para duas consultas médicas, mas tentarei responder-lhe por partes;

1 - Chama-se bárbaro a todo e qualquer soneto composto por versos de mais de doze sílabas métricas.

2 - Sim, é razão necessária, mas não suficiente para que um poema possa ser chamado de soneto, que mantenha uma estrutura elementar composta por dois quartetos e dois tercetos.

3 - Nada impede que, a título experimental, essa estrutura possa apresentar-se invertida, desde que mantidos os dois quartetos e os dois tercetos. O que tornou francamente difícil e muito pouco melódico este específico soneto, não foi a inversão da estrutura e sim a marcação do ritmo (compasso) usando a tónica na sétima sílaba métrica, bem como na décima primeira.

4 - Este soneto foi escrito por mera curiosidade experimental, seguindo um soneto com idêntica estrutura escrito pelo poeta Albertino Galvão. Conforme lhe disse, não foi nada difícil inverter-lhe a estrutura. Difícil foi alienar-lhe o compasso marcado pela posição das tónicas.

Terei muito gosto em tomar um café, ou mesmo almoçar consigo quando vier a Portugal, mas... por favor, não veja isso como uma obrigação de "pagamento".
Estarei à sua disposição para qualquer ulterior esclarecimento.

Retribuindo os seus votos de saúde, envio-lhe o meu fraterno abraço.

Maria João

Poete também!

.Transparências de...

.pesquisar

 

.Em livro

.posts recentes

. QUASE, QUASE, QUASE...

. A TODOS OS CRAVOS DE ABRI...

. O FEITIÇO DA ÁGUA

. "IMAGINE"

. SOB ATAQUE (14.04.2014)

. PERMANÊNCIAS

. FADO CHOVIDO

.arquivos

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. Pai

. À luz da lua

. GLOSANDO A POETISA MARIA...

. CONVERSANDO COM MARIA DA ...

. É a arte, solidão?

. SO(LAS)

. “A Linha de Cascais Está ...

. CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

. Our story in 2 minutes

. «A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

.FÁBRICA DE HISTÓRIAS

.Autores Editora

.A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

AO 90? Não, nem obrigada!

.subscrever feeds