Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

poetaporkedeusker

poetaporkedeusker

UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) e autora no Portal CEN, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
20
Ago11

O SEU DIREITO A FALAR - Sonetilho

Maria João Brito de Sousa

Amigo, são simples telas,

Todas de um branco lunar,

Que vês azuis e amarelas

Depois de eu as trabalhar

 

Se souberes olhar pr`a elas

Com olhos de procurar,

Verás que todas são selas

De um corcel por inventar

 

São óleos e aguarelas

Das ondas deste meu mar

Que, tal como as caravelas,

 

Partiram pr`a conquistar,

Contra todas as procelas,

O seu direito a falar

 

 

Maria João Brito de Sousa – 20.08.2011 – 13.50h

 

13
Nov09

PORQUE UMAS VEZES SIM E OUTRAS... NÃO!

Maria João Brito de Sousa

 

 

Porque umas vezes “sim” e outras “não”,

E, às vezes, nem nós mesmos percebemos

Porque razão aquilo que fazemos

Parece mesmo ser contradição…

 

Porque, umas vezes, loucos de paixão…

[E bem depressa nós compreendemos

Ser mais um erro que então cometemos

E voltamos a nós e à razão…]

 

Porque, outras vezes, frios e racionais,

Passamos, num instante, ao desatino

E não sabemos mais o que fazer,

 

Nós, meros e comuns anjos mortais,

Acreditando, enfim, no tal destino

E deixando outro acaso acontecer…

 

 

 

 

Imagem - "Mulher em Molho de Luar"

 

Maria joão Brito de Sousa

 

20
Jul09

PÃ E A GRAVIDADE DA MAÇÃ VERDE

Maria João Brito de Sousa

 

 

Revejo-te nos olhos de ninguém.

Das saudades, se existem, nem memória…

Terás, decerto, criado outra história

E eu, sozinha em mim, vivo-a também.

 

Sobrevivi à morte e fui além.

Passados uns anitos de vã glória

Por cômputo final, tenho a vitória

E a certeza de, agora, ser alguém.

 

Eu meço a vida noutros decibéis!

Sou a cópia de Pã com sua flauta

Numa floresta-mãe por inventar.

 

Desvendo os meus mistérios em papéis,

Dispenso os improvisos de outra pauta,

E vivo do que só eu sei criar…

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em livro

Links

O MEU SEBO LITERÁRIO - Portal CEN

OS MEUS OUTROS BLOGS

SONETÁRIO

OUTROS POETAS

AVSPE

OUTROS POETAS II

AJUDAR O FÁBIO

OUTROS POETAS III

GALERIA DE TELAS

QUINTA DO SOL

COISAS DOCES...

AO SERVIÇO DA PAZ E DA ÉTICA, PELO PLANETA

ANIMAL

PRENDINHAS

EVOLUÇÃO DAS ESPÉCIES

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE POETAS

ESCULTURA

CENTRO PAROQUIAL

NOVA ÁGUIA

CENTRO SOCIAL PAROQUIAL

SABER +

CEM PALAVRAS

TEOLOGIZAR

TEATRO

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

FÁBRICA DE HISTÓRIAS

Autores Editora

A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

AO 90? Não, nem obrigada!