Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

poetaporkedeusker

poetaporkedeusker

UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) e autora no Portal CEN, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
27
Abr17

APOGEU POÉTICO AVL- 2 º Lugar

Maria João Brito de Sousa

L´IMPORTANT C´EST LA ROSE.png

 

 

 

APOGEU POÉTICO AVL - Abril, 2017

TEMA - Inocência

Segmento - Clássico



Patrono: Florbela Espanca

Académica: Maria João Brito de Sousa

Cadeira: 06



INOCÊNCIA(S)



Inocente estará, num tribunal,

O réu que é justo, honesto e razoável,

De quem não venha ao mundo nenhum mal

Porque incapaz de um acto condenável,



Mas inocente pode, por igual,

Ser quem se mostre grato, terno, amável,

Com quem lhe tenha sido desleal,

Por não ter entendido algo execrável...



Seja ausência de culpa, ou qualidade

Comparável à pura ingenuidade,

Segundo seja o caso designado,



Inocente será quem, sem maldade,
Procure, na mentira, uma verdade

E julgue, no final, tê-la encontrado...





Maria João Brito de Sousa - 08.04.2017 - 10.52h



 

31
Jan17

APOGEU POÉTICO AVL -1º Lugar

Maria João Brito de Sousa

dar.jpg

 

APOGEU POÉTICO AVL

Tema: GRATIDÃO

Segmento: Clássico



Patrono: Florbela Espanca

Académica: Maria João Brito de Sousa

Cadeira: 06



GRATIDÃO 

 

(..."... não saiba a tua mão esquerda, o que faz a tua mão direita" - Mateus, 6, 3)



Que maior recompensa pode haver

Pr`a quem possa estender a mão que ajuda,

Do que saber que uma aflição se muda

Num momento de alívio e de prazer?



Há quem só saiba dar pr`a receber

Aplauso, ou recompensa bem choruda,

Porque não sabe dar. Que não se iluda;

Joga segundo as regras do poder!



Que importa quem receba o recebido,

Se mesmo estando grato, é bem sabido

Que pressente o que anseia aquela mão



Que se lhe estende enquanto jaz caído

À qual, aliviado, mas dorido,

Expressa, contudo, a sua gratidão?



Maria João Brito de Sousa - 29.12.2016 - 17.45h

 

AVL - 2016- 17.jpg

 

 

 

29
Ago16

APOGEU POÉTICO - Academia Virtual de Letras

Maria João Brito de Sousa

Natureza.jpg

 

APOGEU POÉTICO AVL - Agosto, 2016

Tema - NATUREZA

Modalidade - Clássico

Patrono: Manuel Maria Barbosa du Bocage

Académica: Maria João Brito de Sousa

Cadeira: 06



NATURA



Natura, minha Mãe, se sei cantar-te,

De ti me veio a força, o sopro humano

E este engenho que teima em dedicar-te

Cada alegria e cada desengano...



Se ainda sei, Natura, que negar-te,

Seria ir-me perdendo em rumo insano,

Assim continuarei fazendo Arte

Do muito que me deste, ano após ano!



Somei-lhe, é certo, indómita vontade,

Um trabalho sem fim, um risco, um preço

E a minha própria escolha que, em verdade,



Foi livre, tanto quanto o reconheço...

Mas sendo eu tua filha, ó Grande Madre,

Como não ser-te igual, desde o começo?



Maria João Brito de Sousa - 12.08.2016 - 12.22h

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em livro

Links

O MEU SEBO LITERÁRIO - Portal CEN

OS MEUS OUTROS BLOGS

SONETÁRIO

OUTROS POETAS

AVSPE

OUTROS POETAS II

AJUDAR O FÁBIO

OUTROS POETAS III

GALERIA DE TELAS

QUINTA DO SOL

COISAS DOCES...

AO SERVIÇO DA PAZ E DA ÉTICA, PELO PLANETA

ANIMAL

PRENDINHAS

EVOLUÇÃO DAS ESPÉCIES

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE POETAS

ESCULTURA

CENTRO PAROQUIAL

NOVA ÁGUIA

CENTRO SOCIAL PAROQUIAL

SABER +

CEM PALAVRAS

TEOLOGIZAR

TEATRO

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

FÁBRICA DE HISTÓRIAS

Autores Editora

A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

AO 90? Não, nem obrigada!