Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

poetaporkedeusker

poetaporkedeusker

UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) , autora no Portal CEN, e membro da Associação Desenhando Sonhos, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
26
Mar13

MURALHAS DE DEFESA

Maria João Brito de Sousa

 

(Decassílabo heróico)


Impões-me: -Vem pr`aqui, vai pr`acolá!,
De forma impessoal, paternalista,
Que em tantos prenuncia uma conquista
Mas que de modo algum me afectará

Insistindo em lembrar que o mundo dá,
Àquele que, obedecendo, não resista
Ao “isco” de promessa tão simplista,
Estatuto e bens rivais dos de Sabá…

Invariavelmente te respondo
Que não esperes senão um não redondo
No que toca a mudar-me a natureza

Pois, d`aquilo que sou, nada te escondo
E, antes que te imponhas, vou-te impondo
Invencíveis muralhas de defesa.




Maria João Brito de Sousa – 07.03.2013


IMAGEM - Gravura de José Dias Coelho

4 comentários

  • Ai, Poeta... ainda me não esqueci que deixei um sonetilho por responder no post anterior... mas acredite que as coisas estão muito difíceis... tenho três infecções diagnosticadas e nenhuma delas é "mansinha"... as dores aumentaram e tiveram de recorrer a um diurético para me conseguirem "domar" a tensão arterial... está um pouco mais controlada, mas eu estou, literalmente, a travar uma acesa batalha com estes microorganismos patogénicos que já conseguiram "ganhar terreno" em várias frentes... olhe, a bem dizer, é uma "troikazinha pessoal"...

    O que é certo é que a minha criatividade se "retirou estrategicamente" para ver se o cérebro se concentrava melhor nesta batalha interna... e... é claro que estou a brincar e só lá para o dia 2 é que fico a saber qual é o agente patogénico... mas o processo, passem as metáforas todas, é mais ou menos este... quando um corpo é levado aos limites durante muito tempo e, de repente, piora, fica praticamente imprestável para a criatividade poética... os corpos dos animais não têm grandes dúvidas existenciais, eheheh... tentam tudo, tudo mesmo, para sobreviverem. Não são só os nossos, humanos... com os não humanos passa-se o mesmo...

    Assim que voltar a sentir-me minimamente "poeta", respondo-lhe! Porque, agora, não me apetece nada - nem posso! - deixar de "dar luta" a este bichoco recorrente e estúpido que, a par do nosso governo, me está a pôr a sobrevivência em causa!

    Abraço grande!

    Abraço grande!
  • Imagem de perfil

    poetazarolho 27.03.2013

    Essa luta é para vencer, tudo o resto é secundário agora. Se tiver alguma necessidade em que eu possa ajudar não se coiba de me pôr ao barulho.
  • Obrigada, Poeta!

    A grande luta, de momento, está a ser travada entre o meu sistema imunitário e o/os "bichoco/s" que o invadiram em força... claro que há uma outra batalha constante, contra a hipertensão grave... também essa vai depender bastante de uns exames que tenho marcados para Setembro... entretanto foi-me dado o tal diurético que tem sido "bóia de salvação" mas que induz ainda mais cãibras... tenho de me aguentar!

    Um enorme abraço para todos vós!
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Mais sobre mim

    foto do autor

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Em livro

    Links

    O MEU SEBO LITERÁRIO - Portal CEN

    OS MEUS OUTROS BLOGS

    SONETÁRIO

    OUTROS POETAS

    AVSPE

    OUTROS POETAS II

    AJUDAR O FÁBIO

    OUTROS POETAS III

    GALERIA DE TELAS

    QUINTA DO SOL

    COISAS DOCES...

    AO SERVIÇO DA PAZ E DA ÉTICA, PELO PLANETA

    ANIMAL

    PRENDINHAS

    EVOLUÇÃO DAS ESPÉCIES

    ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE POETAS

    ESCULTURA

    CENTRO PAROQUIAL

    NOVA ÁGUIA

    CENTRO SOCIAL PAROQUIAL

    SABER +

    CEM PALAVRAS

    TEOLOGIZAR

    TEATRO

    Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2019
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2018
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2017
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2016
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2015
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2014
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2013
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2012
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2011
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2010
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2009
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2008
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D

    FÁBRICA DE HISTÓRIAS

    Autores Editora

    A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

    AO 90? Não, nem obrigada!