Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

poetaporkedeusker

poetaporkedeusker

UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) e autora no Portal CEN, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
23
Mai15

PUNHAIS

Maria João Brito de Sousa

PicassoGuernica.jpg

 

 

Quero contar-vos quanto dói viver

e não desisto mesmo que me calem

que, desta raiva aos monstros do poder,

nascerão versos, quando em raiva estalem!

 

 

Quero mostrar-vos que não sei perder

sempre que as perdas de medos me falem

e que, em vez de vergar, hei-de acender

as chamas destes versos que me valem,

 

 

Que posso e vou falar, porque assim quero,

dos tantos, destes tantos que procuram,

no lixo, e com crescente desespero,

 

 

O pão que vai sobrando aos que o descuram...

e mais não cantarei pois, se me esmero,

aguço os mil punhais que me perfuram!

 

 

 

 

Maria João Brito de Sousa – 03.03.2015 – 20.07h

 

 

 

 

 

02
Mai15

SONETO COM EFEITOS SECUNDÁRIOS

Maria João Brito de Sousa

Manuel Ribeiro de Pavia.jpg

 

(Em verso heróico)

 

Da mesmíssima massa em que sois feitos,
por percorrer-me a carne um sangue igual,
assumo como vós certos defeitos
que expresso num poema acidental

 

Tenho, decerto, humanos preconceitos,
infimos medos que disfarço mal,
gestos azedos, duros, imperfeitos,
que se me escapam sem que eu dê por tal,

 

Mas... como todos vós, tenho direitos;
venha o que venha, do que é virtual,
piso os atalhos, muito embora estreitos,

 

Que ousei escolher sem previsão geral
do que sabemos serem os efeitos
de amar-se a vida e ser-se, assim, mortal.

 

 


Maria João Brito de Sousa – 02.05.2015 -19.48h

 

 

 

 

Gravura de Manuel Ribeiro de Pavia

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em livro

Links

O MEU SEBO LITERÁRIO - Portal CEN

OS MEUS OUTROS BLOGS

SONETÁRIO

OUTROS POETAS

AVSPE

OUTROS POETAS II

AJUDAR O FÁBIO

OUTROS POETAS III

GALERIA DE TELAS

QUINTA DO SOL

COISAS DOCES...

AO SERVIÇO DA PAZ E DA ÉTICA, PELO PLANETA

ANIMAL

PRENDINHAS

EVOLUÇÃO DAS ESPÉCIES

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE POETAS

ESCULTURA

CENTRO PAROQUIAL

NOVA ÁGUIA

CENTRO SOCIAL PAROQUIAL

SABER +

CEM PALAVRAS

TEOLOGIZAR

TEATRO

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

FÁBRICA DE HISTÓRIAS

Autores Editora

A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

AO 90? Não, nem obrigada!