Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

poetaporkedeusker

poetaporkedeusker

UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) e autora no Portal CEN, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
28
Abr10

O INTRUSO [perspectivas]

Maria João Brito de Sousa

 

Repararam? A portinhola ficou aberta. São os vestígios daquele enorme intruso que todas as manhãs tenta invadir o meu espaço. Nunca consegue... é demasiado grande e desajeitado, mas continua a tentar, invariavelmente. Passa uns tempos naquela azáfama e acaba por deixar-me alimentos e água fresca como se com isso pudesse comprar a minha identidade... pobre intruso. Não é mau de todo, embora seja absurdamente ingénuo. Por vezes esforço-me por entendê-lo. Que razões o levarão a invejar-me? Sigo-lhe, curioso, cada movimento. Observo-o até que o tédio me force a recolher a cabeça sob uma das asas. Confortável, esqueço-o por momentos e mergulho neste oceano cuja nascente começa algures dentro de mim. Nunca é longo, o descanso... logo o intruso arranja forma de se tornar audível. Não sabe estar sozinho e solicita-me continuadamente. Por vezes - quantas vezes - sem paciência, volto a observá-lo. Cá no fundo, enche-se-me o coração de um dó que extravasa as minhas penas e as grades da gaiola. Imagino-o a reduzir-se em volume e altura, a entrar-me, finalmente no espaço sagrado. Sorriria se soubesse sorrir. No entretanto, faço ouvir os meus trinados, para o consolar. Só para o consolar de ser assim, enorme, desajeitado, incapaz de acomodar a cabeça debaixo de uma asa, na infinda continuidade do ovo que um dia foi.

 

 

 

 

 

Numa corrida para a http://fabricadehistorias.blogs.sapo.pt/

8 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em livro

Links

O MEU SEBO LITERÁRIO - Portal CEN

OS MEUS OUTROS BLOGS

SONETÁRIO

OUTROS POETAS

AVSPE

OUTROS POETAS II

AJUDAR O FÁBIO

OUTROS POETAS III

GALERIA DE TELAS

QUINTA DO SOL

COISAS DOCES...

AO SERVIÇO DA PAZ E DA ÉTICA, PELO PLANETA

ANIMAL

PRENDINHAS

EVOLUÇÃO DAS ESPÉCIES

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE POETAS

ESCULTURA

CENTRO PAROQUIAL

NOVA ÁGUIA

CENTRO SOCIAL PAROQUIAL

SABER +

CEM PALAVRAS

TEOLOGIZAR

TEATRO

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

FÁBRICA DE HISTÓRIAS

Autores Editora

A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

AO 90? Não, nem obrigada!