Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

poetaporkedeusker

poetaporkedeusker

UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) , autora no Portal CEN, e membro da Associação Desenhando Sonhos, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
23
Fev10

SÁBADO, DOMINGO E TERÇA FEIRA II

Maria João Brito de Sousa

 

 

 

PROMESSA

 

…e, agora, explica lá que mundo é este?

Que mundo é este que me tem cativa,

Que promete justiça e que me priva

Do que em mim é melhor, porque mo deste?

*

 

De onde é que vim se sei bem ser celeste?

Dessoutro etéreo tempo em que, lasciva,

Decidi experimentar a alternativa

E me achei ao relento em vida agreste?

*

 

Pois bem… cumpra-se, então, tua vontade!

Sei que esta escolha é, na verdade, minha

Embora esta memória me atraiçoe

*

 

Viverei com tão grande intensidade

Que a vida há-de ser sempre uma adivinha

Por onde a minha voz, desperta, ecoe!

*

 

Mª João Brito de Sousa

Fevereiro 2009

***

 

OS DIAS EM QUE O MUNDO É MENOS MUNDO

*

Há dias em que o mundo é menos mundo

Porque partiu alguém, se esse alguém for

Objecto de um tão grande, imenso amor

Que o torne mais dinâmico e fecundo…

 

Nesses dias de um luto tão profundo

Que acendem tão intensa, insana dor,

Nem mesmo um madrigal aberto em flor

Poderia tocar-nos lá, tão fundo!

 

As lágrimas benditas que chorarmos,

Essas humanas fontes da tristeza,

Serão justificadas porque nós

 

Seremos sempre um pouco do que amarmos!

Possa o mundo – inda mundo com certeza –

Ouvir, no nosso choro, humana, a voz!

*

 

Mª João Brito de Sousa

Fevereiro 2009

***

 

 

NOUTRO DIA QUALQUER, SE FAZ FAVOR

*

Hoje, amanhã, depois ou noutro dia

- qualquer dia nos serve se sonharmos –

Haveremos, decerto, de encontrar-nos

Aonde mais ninguém nos sonharia

*

 

E se isso acontecesse, quem diria

Que nesse mesmo dia, ao pernoitarmos,

Teríamos a sorte de deitar-nos

Num leito que pra nós se inventaria?

*

 

São puras conjecturas, bem o sei…

Se nem eu própria sei quem me acompanha

Na voz de cada verso que aqui escrevo

*

 

Talvez estas palavras que criei

Sejam só pra brincar… uma artimanha

P`ra fingir, como os mais, um doce enlevo

*

 

Mª João Brito de Sousa

Fevereiro 2009

*** 

 

 http://www.avspe.eti.br/biografia2010/MariaJoaoBritodeSousa.htm

 

 http://www.avspe.eti.br/indice.htm

 

 http://www.avspe.eti.br/indice.htm

15 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em livro

DICIONÁRIO DE RIMAS

DICIONÁRIO DE RIMAS

Links

O MEU SEBO LITERÁRIO - Portal CEN

OS MEUS OUTROS BLOGS

SONETÁRIO

OUTROS POETAS

AVSPE

OUTROS POETAS II

AJUDAR O FÁBIO

OUTROS POETAS III

GALERIA DE TELAS

QUINTA DO SOL

COISAS DOCES...

AO SERVIÇO DA PAZ E DA ÉTICA, PELO PLANETA

ANIMAL

PRENDINHAS

EVOLUÇÃO DAS ESPÉCIES

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE POETAS

ESCULTURA

CENTRO PAROQUIAL

NOVA ÁGUIA

CENTRO SOCIAL PAROQUIAL

SABER +

CEM PALAVRAS

TEOLOGIZAR

TEATRO

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2013
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2012
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2011
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2010
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2009
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2008
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D

FÁBRICA DE HISTÓRIAS

Autores Editora

A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

AO 90? Não, nem obrigada!