.UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) e autora no Portal CEN, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
Quinta-feira, 7 de Setembro de 2017

SETEMBRO(S)

Irma.jpg

 

(Soneto em verso hendecassilábico)



Setembro soprando nas asas do vento,

Embala-me, arrulha-me e... faz-me tremer,

Que, embora esquecida, se no vento atento,

Depressa me lembro de nada esquecer.



Do vento de Inverno que zumbe ao relento,

Lembrada, reduzo-me ao, “que hei-de fazer,

Se por mais que tente, nunca sei se aguento

A muita dureza que o frio me impuser?”



Formigas com asas virão, muito em breve,

Falar dos outonos que o tempo nos deve...

Nas asas do vento que sopra lá fora,



Eu penso que penso, mas sinto, ao de leve,

Que o tempo não deve e tampouco prescreve;

Sou eu quem prescreve, quem deve e quem chora...

 



Maria João Brito de Sousa – 07.09.2017 - 14.53h

 

publicado por poetaporkedeusker às 15:13
link do post | "poete" também! | favorito
|
8 comentários:
De poetazarolho a 8 de Setembro de 2017 às 16:56
“Verbo mudar”

Não lhe muda a dimensão
Disso não estou seguro
Pois o verbo em expansão
Pode derrubar um muro

Sem ter a informação
Vinda lá desse futuro
Sob a forma dum clarão
Mantenho-me no escuro

Numa ignorância atroz
Onde nada asseguro
Nem mesmo essa vasteza

Aos sábios eu dou a voz
Nenhum deles esconjuro
Pois já trazem a certeza.
De poetaporkedeusker a 9 de Setembro de 2017 às 09:07
Sábios

Os sábios que sábios são,
Nunca nos trazem certezas;
Sempre vão pondo em questão
Suas próprias naturezas...

Tentam não pensar em vão
E abdicam de mil riquezas
Em prol da própria razão
Que os guiará, sem grandezas.

Na busca da solução,
Hão-de pôr tanta firmeza,
Que por vezes morrerão

Sem já terem pão na mesa
E sempre a procurarão
Mesmo na maior pobreza

Maria João

Poeta, hoje não terei muito tempo para aqui estar, peço desculpa.

Abraço grande!
De poetazarolho a 8 de Setembro de 2017 às 17:31
Chá sem dono.
De poetaporkedeusker a 9 de Setembro de 2017 às 08:33
Vou já, Poeta!

Abraço grande!
De poetazarolho a 9 de Setembro de 2017 às 22:02
“As fases do mundo”

Era um mundo pequenino
E todo ele me pertenceu
Mas deixei de ser menino
Logo esse mundo cresceu

Vivia ainda sem tino
Mas o mundo entendeu
Mostrar-me que o destino
Seria o que ele escreveu

Não ao género de comédia
Muito menos de romance
Nem em sonhos seria meu

Mais virado p’rá tragédia
Com destruição e suspense
E o super-herói não seria eu.
De poetaporkedeusker a 10 de Setembro de 2017 às 09:11
Mesmo os mundos pequeninos
Têm fases, é verdade...
Crescem todos os meninos
Até à maioridade

Conforme vida e destinos
Confiram maturidade,
Todos serão peregrinos
Desta nossa humanidade.

Temos dores de crescimento;
Mesmo depois de crescidos
Cresce o nosso pensamento,

Mas decrescem os sentidos
E , nesse envelhecimento,
Deixamos de ser ouvidos...

Maria João

Bom dia, Poeta! Ontem já era bastante tarde quando cheguei a casa e embora tivesse visto, no correio electrónico, que tinha um comentário seu, já não me atrevi a responder-lhe. Ao fim da tarde, já estou com os olhos tão cansados e com uma dor de cabeça tão grande - provocada, suponho, pelo esforço que faço para ler - que prefiro guardar para o dia seguinte.

Abraço grande!




De ADÍLIO BELMONTE a 10 de Setembro de 2017 às 02:56
Amiga,
Sou soneto nos inspira e dar ares de primavera.
Saúde, paz e amor!

Adílio Belmonte,
Belém-Pará-Brasil


SETEMBRO DE FLORES

Setembro de flores nesta primavera,
Quando o amor sacode nossos corações
E a vida se torna seleta quimera
E os enamorados choram emoções.

Quero te buscar nesse belo jardim
Tal qual a mais bela flor dessa estação,
Na busca real do teu amor para mim
Em momentos cálidos de excitação.

Mulher de ar e amor belo e primaveril,
Quero sentir forte o teu pulsar de amor
Junto ao meu peito e nele envolver a alma.

Assim, enlaçado, sou o homem mais viril,
Aquele que te busca com força e ardor
E, após, transtornado, sinto a tua calma.

De poetaporkedeusker a 10 de Setembro de 2017 às 08:20
Mais uma vez lhe fico muito grata pelo belo "Setembro" com que brindou este meu cantinho, poeta amigo Adílio Belmonte.

Com um fraterno abraço, retribuo os votos de saúde, paz e amor!

Maria João

Poete também!

.Transparências de...

.pesquisar

 

.Em livro

   O lucro desta edição reverte
   totalmente a favor da Autora

.posts recentes

. SEGUINDO UM DESAFIO DO PO...

. SEM GARANTIAS

. CONVERSANDO COM ALDA PERE...

. DEUSES SOMOS NÓS!

. NATAIS DOS TEMPOS IDOS...

. CONVERSANDO COM MARIA DA ...

. GLOSANDO MARIA DA ENCARNA...

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. CONVERSANDO COM MARIA DA ...

. É a arte, solidão?

. SO(LAS)

. “A Linha de Cascais Está ...

. CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

. Our story in 2 minutes

. «A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

. Novidades a 13 de Dezembr...

. LIMPAR PORTUGAL

. Ler dos outros... (cróni...

.ARCA DE NOÉ

A Arca de Noé Vivapets distinguiu como Animal da Semana

.HORIZONTES DA POESIA


Visit HORIZONTES DA POESIA

.Autores Editora

.A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

AO 90? Não, nem obrigada!

.subscrever feeds