.UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) e autora no Portal CEN, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
Segunda-feira, 3 de Abril de 2017

NUM SONETO...

 

6129871_WILJS.jpeg

 

Num soneto poria o que soubesse,

Se acaso me coubesse saber mais,

Tornando-o num cais que recebesse

Ideias que entendesse bem fulcrais.



Das guerras virtuais que o mundo tece

E entende quem conhece os seus iguais,

Saberei pouco mais do que parece

No pouco em que fornece alguns sinais.



Umas coisas, porém, conheço bem

E, a outras, bem melhor do que ninguém,

Porque por mim criadas e vividas,



Mas se entendidas porque as sinta alguém,

Tanto quanto eu as sei saberá quem

Sentiu tê-las vivido enquanto lidas...







Maria João Brito de Sousa - 03.04.2017 - 14.24h

 

publicado por poetaporkedeusker às 14:27
link do post | "poete" também! | favorito
|
8 comentários:
De Adílio Belmonte a 4 de Abril de 2017 às 22:46
A vida é um poema. E a amiga Maria João o traduz com rara fidelidade. Demais, a força de teus versos facilmente transborda em inspiração pelo outro lado do Atlântico.
Só uma palavra pode demonstrar o valor de tua obra, cara amiga: Obrigado!

Adílio Belmonte,
Belém - Pará - BRASIL



SONETO DO AMOR

Meu sonhar desemboca num soneto,
Onde derramo toda essa emoção
Que fica bem distante do poemeto,
Obra esta nascida na ilusão.

Volto os meus olhos junto ao teu leito
À procura dos sonhos aí vividos,
Cujas raízes povoam o meu peito
Como embates de amores divididos.

Não sei buscar em ti todas as rimas,
Mas vejo realmente que são pobres
Talqualmente as trovas desse amor.

Ah! Mas sabes tu que ainda me animas
E daí me inspiras versos bem mais nobres
Com o aroma e poder da bela flor.
De poetaporkedeusker a 5 de Abril de 2017 às 09:22
Eu é que agradeço a gentileza das suas palavras, bem como o belo soneto que me enviou, poeta amigo Adílio Belmonte.
Aqui lhe deixo o meu abraço poético, sob a forma de glosa.
Obrigada!


"Meu sonhar desemboca num soneto"
Nascido de um só verso que me embala
E vai desenrolando, por completo,
Os demais versos que esse verso exala

"Volto os meus olhos junto ao teu leito",
Mas nunca sei que sonhos lá sonhaste,
Nem se o teu sonho um dia foi desfeito
Pelo rigor da vida que encontraste...

"Não sei buscar em ti todas as rimas",
Porque cada poeta vai criando
Segundo entende e sente o seu poema,

"Ah! Mas sabes tu que ainda me animas"
Quando, nas tuas rimas, vais mostrando
Qu`inda te anima uma harmonia extrema.

Maria João
De poetazarolho a 4 de Abril de 2017 às 23:51
“Loucuras”

Distribuamos a loucura
Que suporta a realidade
Assumamos que perdura
Lampejando insanidade

Fundamento de procura
Da mais pura necessidade
Duma sanidade impura
Que fractura a verdade

Não procuremos melhor
Onde a relatividade impera
Façamos apenas diferente

Com este desígnio maior
Semear a paz na terra
Colher amor permanente.
De poetaporkedeusker a 5 de Abril de 2017 às 08:45


Loucura, no lato senso
De humana patologia,
É, por norma e por consenso,
Uma tremenda agonia

E demência que dispenso
Pois produz desarmonia,
Sendo um pesadelo imenso,
Sendo uma imensa "avaria"...

Confundimo-la, contudo,
Com mera excentridade
E se a isso agora aludo,

É porque o fiz, na verdade,
Aplicando o termo a tudo,
Com excessiva liberdade...

Maria João

Bom dia, Poeta! Cá vai com o abraço de sempre!

De poetazarolho a 6 de Abril de 2017 às 00:03
“Um poema de pedra”

Existe a poesia em pó
Água lhe deves juntar
Poesia em pedra tão só
Quando a água evaporar

São poemas doutras eras
Esculpidos por artesão
Artifícios e quimeras
Correia de transmissão

Que não te irá explicar
O que ali ficou gravado
À luz do tempo actual

Tenta apenas decifrar
Um pedaço do passado
Nessa poesia escultural.

Prof Eta
De poetaporkedeusker a 6 de Abril de 2017 às 08:00
POESIA PLASTIFICADA

Em pó, liofilizada,
Muita encontro por aí
E até mesmo a congelada
Já encontrei e já li

Pois "pronta a ser cozinhada"
Nasce muita... até já vi
Poesia plastificada
Que engolir não consegui...

Destas, ou das outras eras,
Sempre encontrei poesias
Muito fracas, muito "beras",

Cheias de desarmonias,
Ocas como ocas esferas,
Só "para enfeitar", vazias...

Maria João

Bom dia, Poeta!
Não sou assim tão "antiga", mas acredite que comecei a tomar contacto com a poesia logo nos meus primeiros anos de vida e, se é verdade que li maravilhas, não será menos verdade que me deparei, também, com "poemas" que nem sequer poemas eram... encontrei-os e continuo a encontrá-los, por vezes muito aplaudidos, infelizmente...

Um abraço grande!
De poetazarolho a 7 de Abril de 2017 às 21:53
“Sentença assinada”

Não me pesa a leveza
Deste caminho tão duro
Percorrido com destreza
Respirando o ar mais puro

Só me pesa a certeza
De que existe um futuro
Desprovido de beleza
Sem amor e tão impuro

Onde vida é indiferença
Onde poesia é matança
Onde música é explosão

Assinámos a sentença
Matámos a esperança
Ao ignorar a situação.
De poetaporkedeusker a 8 de Abril de 2017 às 07:44
HIPÓTESE, NÃO TESE...

É possível, mas não certo,
Que o futuro venha a ser,
Num tempo que já está perto,
Algo que faça doer,

Fica a sentença "em aberto"
Para o que der e vier,
Qu`inda creio haver conserto
E a esp`rança não quer morrer...

É certo que a poesia
Se perde em desarmonia
E, a palavra, em sentido...

São reflexos duma era,
Mas sempre há quem fique à espera
De encontrar o já perdido...

Maria João

Bom dia, Poeta!
Embora, para mim, seja tarde para esperar grandes resultados, não perdi a esperança em relação aos vindouros...
Cá vai, com o abraço de todos os dias!

Poete também!

.Transparências de...

.pesquisar

 

.Em livro

   O lucro desta edição reverte
   totalmente a favor da Autora

.posts recentes

. CHUVA

. CONVERSANDO COM JOSÉ SARA...

. A ARCA DE FERRO

. PORQUE O CÉU NÃO TEM LIMI...

. NEM VIVA, NEM MORTA...

. "UPSIDE DOWN"

. SONETO BÁRBARO

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. CONVERSANDO COM MARIA DA ...

. É a arte, solidão?

. SO(LAS)

. “A Linha de Cascais Está ...

. CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

. Our story in 2 minutes

. «A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

. Novidades a 13 de Dezembr...

. LIMPAR PORTUGAL

. Ler dos outros... (cróni...

.ARCA DE NOÉ

A Arca de Noé Vivapets distinguiu como Animal da Semana

.HORIZONTES DA POESIA


Visit HORIZONTES DA POESIA

.Autores Editora

.A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

AO 90? Não, nem obrigada!

.subscrever feeds