.UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) e autora no Portal CEN, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
Terça-feira, 6 de Setembro de 2016

GLOSANDO A POETISA MARIA DA ENCARNAÇÃO ALEXANDRE III

mar-revolto (1).jpg

 

PALAVRAS AO LUAR

Vim! E trouxe comigo mar bravio

Que destrói esta praia que me deste

Ao ver-te, alga, arrastada por navio

Num trajecto sem rumo e tão agreste

 

Há ondas que me afundam num vazio

Quando sinto, que nada, já fizeste

Que te afaste do mal negro e sombrio

Que assombra o teu caminho como peste

 

Acalmo este meu mar, de ondas gigantes

Teço-me de faróis, só vigilantes

Porque pra nada mais sou soberana

 

Perfumo as tuas noites, de luar

Pra que quando em teus braços se deitar

Leve a minha saudade, da semana

 

 

Maria da Encarnação Alexandre

05/09/2016

(Ainda à minha mãe)

 



CONFISSÃO...



"Vim! E trouxe comigo o mar bravio"

Desde o primeiro instante em que cheguei...

Depois, provei a fome e tive frio,

Mas não desdisse o mar, quando o provei!



"Há ondas que me afundam num vazio"

E outras que me juram que voei,

Que fiz, de cada vácuo, um desafio,

Que, por perder-me, muito mais ganhei...



"Acalmo este meu mar de ondas gigantes"

Na plenitude destes meus instantes

De breves, semi-breves e colcheias,



"Perfumo as tuas noites de luar",

Mas sou, mais do que tudo, onda de um mar

Que aspira a circular nas tuas veias...



Maria João Brito de Sousa - 06.09.2016 - 13.56h



(A todos os poetas que ousam navegar...)



 

publicado por poetaporkedeusker às 14:23
link do post | "poete" também! | favorito
|
13 comentários:
De fashion a 6 de Setembro de 2016 às 14:50
Acalmar o nosso mar é tão profundo... adorei, uma vez mais.
De poetaporkedeusker a 6 de Setembro de 2016 às 15:09
Esse verso/expressão é da exclusiva autoria da autora do soneto de cima, "Palavras ao Luar", Maria da Encarnação Alexandre, Fashion

Garanto que vale a pena ler a produção poética dela, sobretudo porque é, segundo me foi relatado, uma "principiante", no que toca ao soneto em decassílabo heróico... e que brilhante tem sido o seu ainda curto percurso!

Beijinho e obrigada pela visita!
De fashion a 6 de Setembro de 2016 às 15:17
Vou procurar, sim. obrigada!!
De poetaporkedeusker a 6 de Setembro de 2016 às 15:28
Fashion, ela "assentou praça" no Horizontes da Poesia, na Ning... sei que tem um mural no Facebook, mas nem sequer sei se tem algum blog...

Vou ter de parar, agora, mas depois volto para a visitar...
De fashion a 6 de Setembro de 2016 às 15:30
Vou pesquisar, muito obrigada. É sempre uma querida.
De António a 6 de Setembro de 2016 às 15:00
Gostei muito, principalmente do último verso. Genial! Parabéns também à poetisa glosada Maria da Encarnação Alexandre, que me apraz dizer, Alexandre, a grande :)

Abraço
De poetaporkedeusker a 6 de Setembro de 2016 às 15:24
Poeta António, eu diria Alexandr(a)e, a Enorme!

Tem feito um percurso simplesmente brilhante, a Maria da Encarnação!

Quanto a mim, não sou de "mentiras", rsrsrsrs... quando oiço todaa espécie de disparatadas críticas ao soneto, percebo quão difícil nos vai ser fazê-lo passar incólume por esta avalanche de poesia pós-modernista... talvez por isso mesmo, de modo mais ou menos inconsciente no início, me tenha dedicado a ele de corpo e alma... e tenho - claro que tenho, confesso! - sempre alguma esperança de que as pessoas o entendam como estrutura intemporal da Poesia e nunca como algo que está ultrapassado. Não está, nem nunca estará ultrapassada a mais bela e mais bem concebida de todas as fórmulas poéticas de todos os tempos, tal como a Terra não passará a ser cúbica, mesmo que alguns venham a ter a triste ideia o querer afirmar...

Vou ter de parar por um pedaço, mas voltarei para o visitar; a si e à Fashion.

Obrigada e um abraço grande!
De António a 6 de Setembro de 2016 às 15:39
A poesia pós-modernista fez com que as pessoas voltassem costas, não só ao soneto, como à Poesia. Tornou-se a arte de pequenas elites, dos intelectuais, que é uma espécie de areia que atiram aos olhos das pessoas, tentando fazer crer que o que fazem (ou escrevem) é arte, é poesia.

Sempre que leio um poema contemporâneo, além de dores de cabeça, tenho perfeitamente a sensação que o autor passa a vida inteira a ler e a ler e a ler, com olhos em livros, no lugar de ter a alma na vida. Não vivem! Não olham!

Desculpe o desabafo, talvez me compreenda.
O soneto é eterno, acredite em mim.

Abraço enorme
De poetaporkedeusker a 6 de Setembro de 2016 às 17:45
Ah, poeta, essa de o soneto ser "arte para intelectuais" é que já está mais do que ultrapassada, como sabe... até já cheira a ranço...

Os melhores sonetos que tenho lido nos últimos anos, foram escritos por pessoas vulgaríssimas, como eu... bem, ligeiramente menos "aflitas" do que eu, no que respeita a "aflições financeiras", mas gente que nada tem de intelectual, que trabalha - ou trabalhou... - nos seus modestos empregos, gente que tem talento e que está disposta a trabalhar a poesia bem a sério e bem a "fundo"... ou então é o conceito de intelectual que está mais do que "fora de prazo" e todos nós, os que escrevemos sonetos, passamos a ser "intelectuais", mesmo que tenhamos de viver de esmolas e passemos toda a espécie de dificuldades...

Desabafe à vontade, António! Sou da mesmíssima opinião, muito embora não generalize tanto e tenha sido, em tempos, uma apaixonada praticante da poesia pós-modernista...

O soneto é indissociável da Poesia e, por mérito próprio, tornou-se tão eterno quanto a humanidade o for!
De poetazarolho a 7 de Setembro de 2016 às 02:35
“Vitórias”

É uma loucura total
Mesmo aqui no paraíso
Vai uma farra infernal
Pois perdemos o juízo

Nesta aldeia global
Vai soando o aviso
Todos querem capital
Ninguém quer o prejuízo

Mas o fosso vai cavando
Até à completa extinção
Quem assim pensa afinal

No entretanto gozando
Vitórias sem explicação
Até à derrota final.

Prof Eta
De poetaporkedeusker a 7 de Setembro de 2016 às 10:04
Que o final seja Vitória,
Porque basta de derrotas...
Trago-as vivas na memória,
Eu, que não faço "batotas"...

Delas também fala a História,
Quando segue isentas rotas
E eu estou farta de ouvir "escória"
Como, decerto, bem notas...

Cava-se o fosso... e vai fundo,
Tão fundo e tão escavadinho,
Que atravessa, inteiro, o mundo,

Criando um um redemoinho
Tão veloz e tão profundo,
Que o transforma em... mundo(zinho)...


Maria João

Não tenho parado, Poeta... ainda nem consegui escrever-lhe o tal e-mail de que lhe falei...
Aqui vai com o abraço de sempre!
De poetazarolho a 8 de Setembro de 2016 às 00:10
“Sem dúvida”

Tudo ter não dá p’ra sonhar
Conclusão feita à medida
Nada ter dá para almejar
Sem dúvida um sonho de vida

Temos que o sonho viver
Ou quem sabe o pesadelo
Desde aqui até morrer
Tudo irá sair do pêlo

Que é o teu, não é do cão
Nem tão pouco do camelo
Sabendo-nos todos iguais

Vejo muitos que o não são
Mesmo assim o sonho é belo
P’ra uns menos e outros mais.

Prof Eta
De poetaporkedeusker a 8 de Setembro de 2016 às 09:26
Sonhos e Sonhos...

Sonhar não é, para mim,
Ojectivo pessoal,
Que o meu sonho universal
É mais lato e não tem fim...

É bem verdade que assim
Sonho bem mais que o normal,
Nunca aspiro ao "capital",
Nem jamais lhe dou meu sim...

Que vai ser duro? Bem sei,
Que a estrada que já galguei,
Muito dura me tem sido,

Mas não choro o que "penei"
E, ao falar do que sonhei,
Lembro o que nos é devido...


Maria João


Cá vai, Poeta, com o abraço de todos os dias!

Poete também!

.Transparências de...

.pesquisar

 

.Em livro

   O lucro desta edição reverte
   totalmente a favor da Autora

.posts recentes

. AINDA GLOSANDO FLORBELA E...

. EXPLICAR-VOS TUDO, NÃO SA...

. GLOSANDO MARIA DA ENCARNA...

. GLOSANDO JOÃO MOUTINHO

. GLOSANDO A POETISA MARIA...

. INFILTRAÇÔES

. O POEMA E EU

.arquivos

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. CONVERSANDO COM MARIA DA ...

. É a arte, solidão?

. SO(LAS)

. “A Linha de Cascais Está ...

. CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

. Our story in 2 minutes

. «A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

. Novidades a 13 de Dezembr...

. LIMPAR PORTUGAL

. Ler dos outros... (cróni...

.ARCA DE NOÉ

A Arca de Noé Vivapets distinguiu como Animal da Semana

.HORIZONTES DA POESIA


Visit HORIZONTES DA POESIA

.Autores Editora

.A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

AO 90? Não, nem obrigada!

.subscrever feeds