.UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) e autora no Portal CEN, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
Segunda-feira, 29 de Agosto de 2016

APOGEU POÉTICO - Academia Virtual de Letras

Natureza.jpg

 

APOGEU POÉTICO AVL - Agosto, 2016

Tema - NATUREZA

Modalidade - Clássico

Patrono: Manuel Maria Barbosa du Bocage

Académica: Maria João Brito de Sousa

Cadeira: 06



NATURA



Natura, minha Mãe, se sei cantar-te,

De ti me veio a força, o sopro humano

E este engenho que teima em dedicar-te

Cada alegria e cada desengano...



Se ainda sei, Natura, que negar-te,

Seria ir-me perdendo em rumo insano,

Assim continuarei fazendo Arte

Do muito que me deste, ano após ano!



Somei-lhe, é certo, indómita vontade,

Um trabalho sem fim, um risco, um preço

E a minha própria escolha que, em verdade,



Foi livre, tanto quanto o reconheço...

Mas sendo eu tua filha, ó Grande Madre,

Como não ser-te igual, desde o começo?



Maria João Brito de Sousa - 12.08.2016 - 12.22h

 

publicado por poetaporkedeusker às 15:21
link do post | "poete" também! | favorito
|
8 comentários:
De poetazarolho a 29 de Agosto de 2016 às 23:07
“Exaustão”

Guerra está em crescendo
Não é sítio para viver
Por aquilo que vou vendo
Será o ideal p’ra morrer

As almas assim jogadas
Neste imenso lodaçal
Serão apenas lembradas
Como imagem infernal

Terão o minuto de fama
Em qualquer telejornal
Até à completa extinção

À guerra não se reclama
Este dano colateral
Da morte por exaustão.
De poetaporkedeusker a 30 de Agosto de 2016 às 00:25
Eu, Humanidade

Estando exausta, na verdade
Bem mais exausto estará
O que cai e o que se evade
Atrás do que ninguém dá...

É bem forte, esta vontade
Que me faz andar por cá;
Bem mais forte do que a grade
Que sempre me prenderá

Porque, sendo humanidade,
Tudo quero... e quero já
Paz, saúde e liberdade

(... essa que, bem sei, não há...),
Eu, que busco uma verdade
Onde a verdade não está...

Maria João

Aqui vai, Poeta, com o abraço grande de sempre!
De Rogério Pereira a 29 de Agosto de 2016 às 23:14
belo, apesar de pouco certo
não se iguala a natureza
se a ela se acrescenta
tão delicado e belo poema


De poetaporkedeusker a 30 de Agosto de 2016 às 09:39
Eu bem sei que não, nem a tanto aspirei, Rogério, mas que todos nós somos produto dela, lá isso somos... e, sendo-o, escolhemos, tal como ela, criar/acrescentar tanto quanto podemos e o melhor que podemos.

Nós, às vezes, consciencializamos as nossas escolhas e ela não, mas é no trabalho e na criatividade que mais nos aproximamos dela.

Por outro lado, sendo os mais conscientes e responsáveis de todos os seus filhos - de tantos quantos até hoje conhecemos, pelo menos... - devo dizer-te que também somos, por vezes, os mais inconscientes... é a própria consciencialização que nos confere podermos, ou não, exercer a nossa quota parte de escolha... concordas comigo?

Obrigada por gostares deste meu soneto!

Abraço grande!
De fashion a 30 de Agosto de 2016 às 15:10
Bonito poema! Gostei muito. Parabéns.
De poetaporkedeusker a 30 de Agosto de 2016 às 15:25
Muito obrigada, Fashion!
De poetazarolho a 2 de Setembro de 2016 às 00:55
“Séquitos”

Os saberes acumulados
P’las sumidades reinantes
Deixa a todos descansados
Mui alegres e confiantes

Sabemos que estão focados
Não apenas por instantes
Connosco preocupados
Já que somos os pagantes

As migalhas vão juntando
E só falam em milhões
Para o séquito alimentar

E nós em apertando
As estomacais impressões
Migalhas vamos jantar.

Prof Eta
De poetaporkedeusker a 2 de Setembro de 2016 às 10:21
É muito antiga, essa história
de uns poucos, muito enfartados,
julgarem sua uma glória
que pertence a esfomeados...

Se me não falha a memória,
foram sempre os abastados
que sempre chamaram escória
aos que por si são explorados...

De migalhas se alimentam,
quando é del`s toda a riqueza
e a cada injustiça enfrentam,

Com migalhas sobre a mesa,
sempre que à mesa se sentam...
(...é revolta, não tristeza!)

Maria João


Cá vai , Poeta, com o abraço de sempre!

Poete também!

.Transparências de...

.pesquisar

 

.Em livro

   O lucro desta edição reverte
   totalmente a favor da Autora

.posts recentes

. SÁBADO, DOMINGO, SEGUNDA ...

. MEMÓRIA(S) DO NÁUFRAGO-PE...

. RUAS

. A PAUTA INVISÍVEL

. GLOSANDO A POETISA MARIA...

. DIÁLOGOS ENTRE MÃE E FILH...

. SETEMBRO(S)

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. CONVERSANDO COM MARIA DA ...

. É a arte, solidão?

. SO(LAS)

. “A Linha de Cascais Está ...

. CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

. Our story in 2 minutes

. «A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

. Novidades a 13 de Dezembr...

. LIMPAR PORTUGAL

. Ler dos outros... (cróni...

.ARCA DE NOÉ

A Arca de Noé Vivapets distinguiu como Animal da Semana

.HORIZONTES DA POESIA


Visit HORIZONTES DA POESIA

.Autores Editora

.A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

AO 90? Não, nem obrigada!

.subscrever feeds