.UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) e autora no Portal CEN, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
Quinta-feira, 5 de Janeiro de 2012

O IMENSO MAR DOS SONHOS POR TECER (metáforas e duplos sentidos)

Relembro as velhas asas  que não uso

 

Sobrevoando os medos que não tenho

 

Nesse eixo imaginário em que desenho

 

Rotas possíveis para o que eu recuso

 

 

 

E, de asas presas, no sonho difuso

 

Em que penso subir, mas me detenho,

 

Das amarras me solto, se as desdenho

 

E admito que voar seria abuso,

 

 

 

Pois quanto mais voar, mais vou rasando

 

Um chão que me captura, aprisionando

 

A terra em que me sou - sem nunca o ser... -

 

 

 

E tão mais alto irei, quão mais voando

 

Decida, lá do alto, ir mergulhando

 

No vasto mar que um sonho irá tecer…

 

 

 

 

 

 

Maria João Brito de Sousa – 05.01.2012 -13.13h 

 

 

 

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 13:36
link do post | "poete" também! | favorito
|
87 comentários:
De PaperLife a 5 de Janeiro de 2012 às 18:04
Não tenhas medo de voar Maria... abre as asas e voa :D
É bom deixar a mente voar de vez em quando ^^

Eu ainda estou constipada, mas estou um pouco melhor...e tu, como estás? E essa passagem de ano, como foi? :D
De poetaporkedeusker a 5 de Janeiro de 2012 às 19:11
:) Que bom estares melhor, Paper!
Eu, nem por isso. Aliás, tencionava ir hoje ao CJ e um dos meus sintomas - a dor funda e fina no lado direito da parte superior do tórax - agravou-se de tal maneira que acabei por não conseguir ir a lado nenhum... bem, fui com o Kico à rua e, há bocadinho, fui ao café buscar umas coisas que um amigo fez o favor de me oferecer... mas olha que me passou pela cabeça ir ao hospital. Mas vou ver se aguento até ao dia 10. Já tenho a consulta marcada.
Passei o ano por aqui e não foi nada mau :)
Andei a saltitar por aqui e por ali, tentando ler o que me ia aparecendo e deixar o voto de bom ano ao maior número de amigos possível... mas eu nunca fui de grandes "forrós" :)) e, agora que já tenho evidentes limitações em termos físicos, ainda o sou menos...
Obrigada pela tua visita! Como é que vai o teu projecto de encontrar uma voz para o teu poema? Caramba, há tanto português com boa voz que o que deve custar mais deve ser a escolha dos candidatos :))
Beijinho!
De PaperLife a 6 de Janeiro de 2012 às 14:23
Se isso piorar se calhar o melhor é ires mesmo ao hospital :/
Encontrar uma voz está difícil :/
Há muito boas vozes, é verdade, mas encontrar uma está complicado :P
De poetaporkedeusker a 6 de Janeiro de 2012 às 15:33
Nunca imaginei que fosse difícil! Ah, claro que não se pode aceitar tudo... imagino que muitos pensam que têm boa voz e... mas pensei que te "chovessem" candidatos na caixa de correio...
Esta porcaria de dor nunca mais passa. Estou a "deixar andar" porque tenho consulta no dia 10 mas a verdade é que me está a limitar ainda mais...
Agora vou ter de ir. Vou ver se consigo chegar ao CJ :)
Bjo!
De poetazarolho a 5 de Janeiro de 2012 às 21:49
“A luta ah...ah...ah...”

A luta continua
Álvaro pr’á rua
Mas só no verão
Pr’apanhar insolação

A luta está no adro
Gaspar vai ao quadro
Mostrar o resultado
De um país empenhado

A luta não faz sentido
Que o país está falido
Por nunca termos sabido

Resolver a equação
Que punha fim à corrupção
E no cárcere o ladrão.

Prof Eta
De poetaporkedeusker a 6 de Janeiro de 2012 às 00:47
Fui ao seu blog, li o sonetilho e fiquei sem pe sem palavras... acho que foi porque me lembrei do Pedro Osório... eu ando a ficar repetidamente sem palavras e hoje nem consegui ir ao CJ porque esta estúpida dor no peito está a piorar.
Só lhe respondo amanhã... estou mesmo cansada.
Abraço grande!
De poetaporkedeusker a 6 de Janeiro de 2012 às 22:56
Foi a variável tempo
Que chegou muito atrasada
Dando, às outras, o talento
Sem terem que "penar" nada!

Eu, porém, não sou "bruxinha"
E não sei de que outra forma
Lidar c`o que se avizinha
E que tanto excede a norma...

Pôr no cárcere o ladrão
É, decerto, indispensável
Pr`achar uma solução

Mas esta estranha equação
Só tem solução provável
Se todos dissermos: - NÃO!!!
De poetazarolho a 5 de Janeiro de 2012 às 21:52
“Crónica da última sinfonia”

São tocadores de piano
Na mesma tecla martelam
Pr’ó concerto deste ano
Ouvintes nem interpelam

Os ouvintes ensurdeceram
Tal não foi a cacofonia
E quando à rua desceram
Terminara a sinfonia

A rua já não existia
Só o caminho pr’ó inferno
Da mais longa desilusão

O tocador que insistia
Morreu no último inverno
Só ficou a recordação.
De poetaporkedeusker a 6 de Janeiro de 2012 às 17:53
Que estranha cacofonia
Se, monocordicamente,
Insistem na sinfonia
Que ensurdece tanta gente!

Afinal há tantos sons,
Tantas teclas por tocar
E eles, pensando que são bons,
Estão sempre a desafinar!

Venham novas melodias,
Mil acordes musicais
E outras mil novas cantigas

Pois é bom que, em novos dias,
Surjam mudanças gerais
Sobre imposições antigas...

Poeta, vou lá abaixo. Depois lhe levo este sonetilho.
Abraço grande!
De poeta_extase a 6 de Janeiro de 2012 às 12:28
Esse Soneto, amiga, revela o voo de uma ave rara, que não é a poetisa, mas sua arte. Os ares percorridos por esse pássaro são um presente para todos aqueles que têm no coração o amor. Que Deus ainda mais te ilumine neste ano de 2012 para que produzas e divulgues mais amor, sensibilidade e candura em teus versos!
Feliz 2012, com muita saúde, paz e amor!

Adílio Belmonte
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Esse Soneto, amiga, revela o voo de uma ave rara, que não é a poetisa, mas sua arte. Os ares percorridos por esse pássaro são um presente para todos aqueles que têm no coração o amor. Que Deus ainda mais te ilumine neste ano de 2012 para que produzas e divulgues mais amor, sensibilidade e candura em teus versos! <BR>Feliz 2012, com muita saúde, paz e amor! <BR><BR>Adílio Belmonte <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Belém-Pará-BRASIL</A>
De poetaporkedeusker a 6 de Janeiro de 2012 às 15:37
Muito obrigada, Poeta Adílio Belmonte!
Que o novo ano possa trazer-lhe, também, muita paz, saúde e inspiração poética!
Abraço grande!
De poetazarolho a 6 de Janeiro de 2012 às 22:55
“Europa unida”

O grego é um feiticeiro
Já não pede mais esmola
Não pagará o dinheiro
Tirou coelho da cartola

O tuga é um sapateiro
Deve voltar pr’á escola
Onde aprenderá primeiro
Como pagar a meia sola

É uma Europa unida
Em torno da fragmentação
Não mando eu nem tu

Alguns estão de partida
E depois da globalização
O rei passou a andar nu.

Prof Eta
De poetaporkedeusker a 6 de Janeiro de 2012 às 23:43
Mas, connosco, cedo ou tarde
O mesmo se há-de passar...
Sem querer fazer grande alarde,
Não vamos poder pagar...

Nunca fui economista,
Mas não sou burra de todo...
Por mais que o governo insista,
Este orçamento é um lodo!

O pior é que esta gente,
Ao ver a nudez do rei,
Fica calada e consente!

Põem um arzinho ausente
E mesmo eu, que pouco sei,
Sei bem que isso é evidente...


:) Um abraço grande!


De poetazarolho a 6 de Janeiro de 2012 às 23:00
“[R]evolução”

À loja Mozart vais comprar
Um piano de cauda a estrear
Podes também influenciar
Quem pensa estar a mandar

Pensa mas não manda nada
Podia a loja ser fechada
Convém manter a fachada
Em estado novo e caiada

Estado novo é novo estado
Neste tempo de evolução
Em que o “r” foi retirado

Compra um piano restaurado
Um saxofone e um violão
E compõe a tua revolução.
De poetaporkedeusker a 6 de Janeiro de 2012 às 23:17
:))

Poeta, eu não compro nada,
Nada de coisa nenhuma
Nos dias que estão por vir,
Nem na loja boicotada
Aqui tão perto que, em suma,
Me dá um jeitão lá ir...

A outro sítio, não posso...
Já nem o lixo dos gatos
Posso pôr nos contentores!
É como se houvesse um fosso
Sob a sola dos sapatos
Que nem usam "protectores"... :))


Ai, Poeta, agora voltei a rir-me com esta confusão de lojas de música e de lojas de bens essenciais.
Abraço grande e até já!
De poetazarolho a 8 de Janeiro de 2012 às 00:46
“Não vou”

Estilo de todos os poetas
Nenhum consigo decifrar
Poemas pr’a mim são ofertas
Que vêm e vão a cantar

Cantam e contam a mágoa
Exteriorizam sentimentos
Vai correndo muita água
Lágrimas de vários lamentos

Meu estilo não tenho
Nem sequer poeta sou
Estou aqui e intervenho

Porque voz interior ecoou
Mesmo com todo o empenho
Além do que sou não vou.
De poetaporkedeusker a 8 de Janeiro de 2012 às 01:34
Se não era, é-o agora!
E é exactamente assim
Que eles nascem, a toda a hora,
Vindos de si e de mim...

Intervenção também é
Motivo pr`a poetar
Durante o dia e até
Depois da noite chegar...

Garanto que até admiro
O seu estilo pessoal
Tão alheio à melodia,

E o acho até muito giro,
Muito fora do normal
Mas, contudo... POESIA!!!

Poeta, para quem diz não o ser, está a fazer um trabalho que brada aos céus! É certo que, em termos rítmicos e melódicos, os seus poemas são muito pouco "obedientes" ao formalismo poético... mas a verdade é que eu desafio qualquer poeta dos consagrados - incluindo-me a mim que não sou consagrada mas tenho imensa prática - a conseguir fazer tantos sonetilhos sem o "apoio" da melodia e da sonoridade! O Poeta tem uma poesia não-melódica mas muitíssimo curiosa. Para mim, é original e é praticamente impossível tentar igualá-lo... acredite que eu já tentei fazer poemas como os seus e não consegui...
Abraço grande! :)
De poetazarolho a 8 de Janeiro de 2012 às 20:58
“2012”

2012 é ano de preparação
Então vamo-nos preparar
Dizem os chefes da nação
Os que a ajudam a afundar

2012 é o fim do mundo
Então vamo-nos findar
Que isto aqui está imundo
Vamos ter que nos mudar

Preparados vamos partir
Com uma certeza porém
Um dia iremos regressar

Regressaremos a sorrir
Não tratamos com desdém
Quem nos anda a maltratar.

Prof Eta
De poetaporkedeusker a 9 de Janeiro de 2012 às 00:39
Enquanto estiver por cá,
Não desisto de tentar
Perceber o que em nós há
Que tanto nos faz lutar...

Não é mera teimosia
Que assim nos empurra em frente
Quando outro qualquer fugia,
Como foge tanta gente...

Não creio no fim do mundo
- pelo menos para já... -
E, estas coisas, não confundo;

Quando não puder marchar,
Falarei do que há por cá
E, assim, tentarei lutar...


:) Abraço GRANDE para todos vós!!!
De poetazarolho a 8 de Janeiro de 2012 às 21:02
“Não sou”

O poeta que não sou
Recebeu grande elogio
Além do que sou não vou
Mas é motivo de brio

Vindo da amiga poetisa
Também a grande mulher
Que é Maria sem camisa
E poeta porque Deus quer

E se eu fôr mais além
Na curta existência terrena
Não sou eu já vos digo

São muitos outros também
Os comandantes da pena
Que usa este vosso amigo.
De poetaporkedeusker a 9 de Janeiro de 2012 às 00:18
:)) Pronto, pronto...

Vamos a ver como isto me sai hoje... :)

Sem nenhuma inspiração
Mas feliz por vê-lo aqui,
Ponderei dizer que não
Mas, depois, não consegui...

Da Maria Sem Camisa
Só não tenho essa nudez
Que o nome lhe preconiza
Quando escrito em português

Mas tenho a mesma pobreza
E uma certa rebeldia
Que nem mesmo sei explicar

E, às vezes, sinto a beleza
Que faz dela essa Maria
Dos cabelos de luar...

Abraço grande, Poeta! :)

De poetazarolho a 9 de Janeiro de 2012 às 23:04
CRÓNICA da ÚLTIMA SINFONIA (Escreveu-a o Pedro, em sonetilho)

SINFONIA INCOMPLETA (eu contrapus)

Foi sinfonia incompleta
Como a oitava sinfonia
O pianista insistia
Mas não alcançava a meta

Não atingia a mestria
Da harmonia dilecta
Numa só tecla batia
O pianista era asceta

O si menor, talvez dó
Seria a nota escolhida
Samba duma nota só

Que aquele Jobim inventou
Era o samba duma vida
Que mal nasceu, terminou.

Eduardo
De poetaporkedeusker a 10 de Janeiro de 2012 às 15:06
Tenho saudades das asas
Dos mil anjos que pintei
Quando, menina pequena,
"Decorava" a velha casa
Com as cenas que criei
Na ponta da antiga pena...

Que saudades de pintar
Com essa espontaneidade,
Com a força que então tinha...
O demais, pode aguardar
Pois não tenho a veleidade
De ser rica, em vida minha...

Muito obrigada, amigo Eduardo! :)
Escrevo-lhe sempre a correr... mas, desta vez, tenho alguma justificação; acabo de chegar do hospital e estou no CJ onde terei de preencher a inscrição para uma acção de formação.
Espero que esteja bem e que traga boas notícias sobre a nossa amiga comum, a Maria Vitória. Será que os médicos já descobriram o que se passa com ela?
Mas será melhor enviar-lhe mensagem privada.
Um enorme abraço para todos vós!

Maria João


Poete também!

.Transparências de...

.pesquisar

 

.Em livro

   O lucro desta edição reverte
   totalmente a favor da Autora

.posts recentes

. GLOSANDO JOÃO MOUTINHO

. GLOSANDO A POETISA MARIA...

. INFILTRAÇÔES

. O POEMA E EU

. CALADA

. GLOSANDO MARIA DA ENCARNA...

. GLOSANDO HELENA FRAGOSO I...

.arquivos

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. CONVERSANDO COM MARIA DA ...

. É a arte, solidão?

. SO(LAS)

. “A Linha de Cascais Está ...

. CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

. Our story in 2 minutes

. «A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

. Novidades a 13 de Dezembr...

. LIMPAR PORTUGAL

. Ler dos outros... (cróni...

.ARCA DE NOÉ

A Arca de Noé Vivapets distinguiu como Animal da Semana

.HORIZONTES DA POESIA


Visit HORIZONTES DA POESIA

.Autores Editora

.A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

AO 90? Não, nem obrigada!

.subscrever feeds