.UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) e autora no Portal CEN, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
Sexta-feira, 25 de Abril de 2014

25 DE ABRIL - cravo/metáfora

 

(Em decassílabo heróico)

 

 

Porque hoje se acrescenta e se agiganta

A chama dos valores jamais vencidos

Que acende outro amanhã que cresce e canta

Nas brasas da fogueira dos sentidos,

 

Que ascende, que conforta, que acalanta,

Que faz nascer, cá dentro, indesmentidos,

Os cravos de outro Abril que nos garanta

Direitos e razões quase perdidos,

 

Eu hoje cantarei… se tempo houver,

Porque o tempo se escoa, um cravo morre

E eu não posso jurar poder, sequer,

 

Prender não sei o quê, que tanto corre,

Que espreita e que se quer deixar colher,

Mas não tem flor que eu veja, ou pé que eu dobre…

 

 

 

Maria João Brito de Sousa – 25.04.2014 – 17.37h

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 19:20
link do post | "poete" também! | favorito
|
29 comentários:
De jabeiteslp a 25 de Abril de 2014 às 21:01

De poetaporkedeusker a 25 de Abril de 2014 às 21:28
Eheheheh


Um muito feliz 25 de Abril, Anjo!!!

Hoje até eu "bubi" - mas não fiquei "kuskopus"... - um copito de vinho tinto!
De jabeiteslp a 25 de Abril de 2014 às 21:52
De jabeiteslp a 26 de Abril de 2014 às 14:06
O raio do tempo
também não ajuda...

Belo e feliz fim de semana
De poetaporkedeusker a 26 de Abril de 2014 às 14:42
... pois não... e parece que já não tenho corpo para tanta deslocação, nem cabeça para me lembrar de tudo...
De jabeiteslp a 26 de Abril de 2014 às 15:55

Um pouco de organização
calendário
anotação de tarefas...sei lá

também já nem me lembro o que comi
ao almoço de ontem...


Beijinhos e um belo fim de semana
De poetaporkedeusker a 26 de Abril de 2014 às 21:53
Isso tudo acaba por "colidir" com a minha "onda poética"... ainda acabo por ficar a saber exactamente o que é o "stress"...

Se eu tivesse uma boa saúde física, as coisas faziam-se bem... assim, a levar horas para fazer seja o que for, tudo fica mais difícil... enfim, ando mesmo "barata tonta"...

Feliz noite!
De poetazarolho a 26 de Abril de 2014 às 12:31
Chá amigo.
De poetaporkedeusker a 26 de Abril de 2014 às 13:37
Lá vou!
De poetazarolho a 26 de Abril de 2014 às 16:06
O MEU CRAVO

Um cravo p´ra me enfeitar
Tem que ser bem encarnado,
Ter cheiro de inebriar,
Não ser cravo desmaiado,

Não servir p´ra disfarçar
Algum casaco virado
E para ele se criar
Ser pela chuva regado

E se algum dia murchar,
Seu gineceu fecundado,
Mil sementes espalhar,

Donde irão desabrochar,
Num canteiro renovado,
Mil cravos p´ra me encantar.

Eduardo
De poetazarolho a 26 de Abril de 2014 às 16:11
“Poema regressado”

Eu estou aprisionado
Neste mundo exterior
Sou poema amordaçado
Que não liberta a dor

Por vezes atormentado
Procuro-me recompor
Outras vezes desgastado
Sinto um leve torpor

Nas sílabas enredado
Solto às vezes um clamor
Em palavras mastigado

Luto p’ra ser libertado
Volto ao mundo interior
Sou poema regressado.
De poetazarolho a 27 de Abril de 2014 às 07:19
Chá dependente.
De poetaporkedeusker a 27 de Abril de 2014 às 14:22
Também eu, Poeta... hoje sinto-me "nas mãos" deste maluco deste computador que tem estado constantemente a desligar-se... mas terei de ter paciência durante mais um tempo. Não é o momento ideal para o mandar arranjar... e muito menos para arranjar um novo, mesmo que fosse um... como é que o Anjo dizia? Note Book ou qualquer coisa assim...

Vou ver se consigo ir ao Chá!
De poetazarolho a 28 de Abril de 2014 às 07:12
Chá enviesado.
De poetaporkedeusker a 28 de Abril de 2014 às 09:52
Estou mesmo de saída para o hospital, Poeta... espero conseguir ainda vir ao Chá, logo... ando toda "baralhada" com tanta papelada e já nem tenho tempo de lá ir agora
Mas prometo tentar, assim que vier!

Abraço grande!!!
De poetazarolho a 29 de Abril de 2014 às 00:15
“Ideias assassinadas”

As ideias assassinadas
Deixam o mundo cinzento
Parece que foram cortadas
As raízes ao pensamento

Não há machado que corte
Disse um dia uma canção
Da canção chegou a morte
Não era mais que ilusão

Transformada em realidade
Como quem a alma retrata
Desta humanidade ao acaso

Com traços de genialidade
Tal qual pintura abstracta
De Miró, Dali ou Picasso.
De poetaporkedeusker a 29 de Abril de 2014 às 18:32
Ideias lúcidas...

Não há machado, não há,
Que nos derrube a vontade
E essa é que nos abrirá
As portas da liberdade

Que sozinha não virá
Porque, assim que nos invade,
Com direitos se imporá
Em cada aldeia ou cidade

E, se houver devastação,
Bem sabemos quem culpar
Porque logo, ao levantar-nos,

Teremos tido a noção
De quem nos quis dizimar
E em mentiras afogar-nos!

Maria João

Vai escrito só com um dedo, Poeta (estou mesmo cheia de cãibras nas mãos...), mas segue com o meu abraço!





De poetazarolho a 29 de Abril de 2014 às 22:10
“Destino canção”

Meu destino é canção
Pelas sereias cantado
E na linha duma mão
Vem a letra desse fado

No azul do firmamento
Completa-se a poesia
Estrela d’encantamento
Será meu destino um dia

Para sempre emitirá
Seus raios de luz e côr
E alguns se lembrarão

Que um dia andou por cá
Desta canção o autor
Qu’outros tantos cantarão.
De poetaporkedeusker a 30 de Abril de 2014 às 13:07
Destino Poema...

Meu destino (se é que o tenho...)
É decerto um bom soneto
Mas, por causas que não ganho,
Vai ficando "atado" e preto...

É aos poemas que eu venho,
Mas nenhum trago, em concreto,
E sempre que um verso apanho,
Nunca o mantenho secreto...

Há mil riscos que se correm
Se se opta por ser assim
Mas, mal uns versos me ocorrem,

Levo a rima até ao fim
Deste rio onde alguns morrem
Mas que está dentro de mim...


Maria João


Saiu, apesar da minha muitíssima pressa e indescritíveis condições de publicação, heheheheh...

Abraço grande, Poeta!



De poetazarolho a 2 de Maio de 2014 às 23:37
“Em guarda”

Há o demónio de guarda
E existe o anjo também
Se um deles se acobarda
Logo o outro à tona vem

É nesta luta infernal
Que o teu futuro se joga
Salta o bem contra o mal
Logo o teu ego s’interroga

Aqui no ringue da vida
Qual deles sairá vencedor
Tende a ser uma lotaria

Mas se esta fôr decidida
Dentro do ringue do amor
Vence o anjo, a cobardia.
De poetaporkedeusker a 3 de Maio de 2014 às 14:15
Em guarda... mas só por causa do grande capital e da enorme infecção que tenho...

Demónios só servirão
Pr`a convencer imaturos
E os anjos, também são
Irreais... embora puros...

Trava-se, a luta, em batalhas
Bem mais amadurecidas
Que, embora surgindo falhas,
Não estão ganhas... nem perdidas!

Não tenho velhos demónios,
Nem esqueletos nos armários
E não me faltam neurónios,

Nem raciocínios tão vários
Que não dependam dos "nónios"
Ou temam grandes... corsários...

M. João



Aqui vai um sonetilho confiante e bem disposto, Poeta. Eu é que, mesmo confiante, não estou nada bem disposta pois estou com outra enorme infecção, em cima das habituais mazelas... para além das indescritíveis condições de visualização e escrita para que voltei a ser remetida pela falta de iamgem no ecrã do computador...
Mas segue com um grande abraço!
De poetazarolho a 4 de Maio de 2014 às 18:47
“Janelas da mente”

Dita-nos a consciência
Uma fórmula arriscada
A máxima eficiência
Está em desejar nada

Como dar asas à mente
Deixá-la por si procurar
Pode até ser diferente
O que venha a encontrar

Projectar nesse vazio
Formatos de pensamento
Do sonho nunca alcançado

Despender horas a fio
E no derradeiro momento
Ver o sonho concretizado.

Poete também!

.Transparências de...

.pesquisar

 

.Em livro

   O lucro desta edição reverte
   totalmente a favor da Autora

.posts recentes

. CONVERSANDO COM JOSÉ SARA...

. A ARCA DE FERRO

. PORQUE O CÉU NÃO TEM LIMI...

. NEM VIVA, NEM MORTA...

. "UPSIDE DOWN"

. SONETO BÁRBARO

. MEMÓRIAS DE INFÂNCIA

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. CONVERSANDO COM MARIA DA ...

. É a arte, solidão?

. SO(LAS)

. “A Linha de Cascais Está ...

. CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

. Our story in 2 minutes

. «A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

. Novidades a 13 de Dezembr...

. LIMPAR PORTUGAL

. Ler dos outros... (cróni...

.ARCA DE NOÉ

A Arca de Noé Vivapets distinguiu como Animal da Semana

.HORIZONTES DA POESIA


Visit HORIZONTES DA POESIA

.Autores Editora

.A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

AO 90? Não, nem obrigada!

.subscrever feeds