.UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) e autora no Portal CEN, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
Quarta-feira, 13 de Abril de 2011

REVER ABRIL

Ainda que outro mês me concedesse

A honra de o viver e partilhar,

Eu cantaria Abril sem vacilar

Porque é de Abril quem nele se reconhece!

 

De quanto mês se exalta e se enaltece

Na voz que este meu povo faz vibrar,

Jamais a voz de Abril se irá calar

Enquanto exista povo e sonho e prece!

 

Abril, na flor que a esperança aguarelou

Desse mesmo vermelho que o criou

E que um cravo qualquer soube enfeitar,

 

Será, pr`aquele que em vida o partilhou,

O mês em que o meu povo derrotou

As mãos de quem o queria agrilhoar!

 

 

 

Maria João Brito de Sousa – 12.04.2011 – 18.41h

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 12:08
link do post | "poete" também! | favorito
|
12 comentários:
De artesaoocioso a 13 de Abril de 2011 às 23:41
Cara amiga,
É uma pena que Abril tenha sido tão mal tratado.
Cumprimentos
De poetaporkedeusker a 14 de Abril de 2011 às 12:09
Mas é que está mesmo a ser maltratado, meu caro Artesão... ou então é lembrado mas apenas superficialmente, como se não tivesse passado de uma mudançazinha económica que falhou. Recuso-me a acreditar que poucos entendam o profundo significado sócio-cultural de Abril!
Está melhor?
De artesaoocioso a 16 de Abril de 2011 às 00:12
Cara amiga,
O tempo não perdoa, às sociedades também.
Durante cerca de 30 anos militei nos Sindicatos por uma vida melhor.
Não consegui, paciência Agora é a vez das gerações mais novas.
Um abraço
De poetaporkedeusker a 18 de Abril de 2011 às 11:28
Eu, às vezes, zango-me comigo mesma, acredite. Não sou tão velha como isso e, a muitos, pode parecer que é por preguiça que não faço mais... mas não é. A verdade é que chegar aqui já me é difícil, o duche da manhã demora cada vez mais tempo e tratar dos meus amigos de 4 patas leva-me um tempo infinito e obriga-me a ter de descansar entre tarefas. Não me sinto deprimida e acredite que eu sei muitíssimo bem o que isso é; passei por uma depressão reactiva gravíssima depois da morte do meu último bebé que veio a culminar uma outra situação dificílima de que não tenciono falar porque exporia terceiras pessoas.
Mas estou, como todos os portugueses, zangada e desiludida.
Um abraço!
De artesaoocioso a 21 de Abril de 2011 às 10:19
Cara amiga,
Os tempos estão difíceis , muito difíceis mesmo e quando a saúde não ajuda fica tudo mais complicado.
Sei que é uma lutadora, de antes quebrar que torcer. Isso ajuda.
Continuo com problemas e com as dores na coluna.
A vida devia ter mais respeito pelos velhos... e pelo poetas também.
Um abraço
De poetaporkedeusker a 21 de Abril de 2011 às 10:58
A sobrevivência está a tornar-se quase impossível para muitos de nós, meu amigo. Os tempos que se avizinham prometem mais surpresas daquelas muito, muito mazinhas... não vai ser nada fácil.
Mas não tenciono deixar cair os braços, mesmo que já me vá custando erguê-los...
Um enorme abraço e muito obrigada pelas suas palavras.
De nika florence a 16 de Abril de 2011 às 23:51
Abril, para os portugueses, possui um significado deveras emblemático. Eu entendo e aplaudo.
Para mim, brasileira, abril é Abril em Portugal. Meu sonho é conhecer Portugal num mês de abril qualquer.
Um abraço, Maria João. (Adoro esse nome, Maria João. Se me fosse dado ter uma filha - mas já passei da idade de procriar - minha filha teria o nome de Maria João.
Obrigada pelos maravilhosos momentos poéticos
que me proporcionas.
De poetaporkedeusker a 18 de Abril de 2011 às 11:32
Obrigada pela visita, Nika!
Espero que consigas mesmo vir até Portugal num Abril qualquer! Obrigada, também, pelo elogio ao meu nome Vou tentar visitar o teu blog, ainda hoje!
Abraço grande!
De Peter a 15 de Abril de 2011 às 21:38
olá poeta persistente e heroicamente crente!!!! Abril foi talvez o melhor acontecimento social da minha vida , porém não deixa de ser a maior desilusão. Baci.
De poetaporkedeusker a 18 de Abril de 2011 às 11:35
Pois é isso mesmo, Peter! Eu era muito novinha mas já tinha uma filha nos braços e lembro-me de ter pensado e sentido -mesmo! - que valia a pena ter nascido só para ter o privilégio de assistir a uma revolução daquelas... é quando as coisas nos tocam profundamente que, depois, quando se desviam dos seus objectivos, nos desiludem mais...
Bacini... e um cravo de Abril!
De Simbologia do aMoR a 27 de Abril de 2011 às 01:34
Muito bem lembrado o 25 de Abril
Já fiz um poema com referência a este dia, no entanto, fui mal interpretada.
Será que Portugal (pelo que leio) não merecia novamente uma revolução como a do Cravos/

Desculpe, só opinião, pq meu país tbém se fala e se diz que melhorou tanto, mas sabe-se a que custa. Há tantas bolsas disso, daquilo, mas emprego.... Os que recebem estas bolsas(dinheiro) se acostumaram e preferem a bolsa do que trabalho.
E os impostos...
Mês de Abril pra nós é o pior de todos, pois é até dia 30/04 que temos que pagar à Receita Federal o IR (IMposto de Renda na Fonte).
na minha fonte todo mês se desconta do meu pagamento R$ 250 reais e no entando, agora dia 30/4 terei de pagar + R$ 2.500,00. Ou seja, temos de pagar ao governo dois salários do que ganhamos no ano à Receita Federal. E o que temos de retorno... saúde um caos, educação... tem falhas e segurança.... é das piores. Onde ladrão entra dentro da sua casa e te faz de refém, leva tudo que vc tem e fica por isso mesmo. Vacinação contra a gripe Sazonal só para quem tem mais de 65 anos. Medicação... E por aí vai.
É revoltante.

Abraço
De poetaporkedeusker a 27 de Abril de 2011 às 10:44
Caramba! É terrível mesmo! Eu acho que nenhum ladrão cairia na asneira de me tentar roubar... ia esforçar-se muito para não levar nada de valor... é a única vantagem de se ser muito pobre :))
Este mês também está a ser ainda mais difícil para mim porque tive de pagar o IMI - imposto municipal sobre imóveis. Fiquei sem dinheiro no mesmo dia em que recebi o subsídio... deve ser equivalente ao que chamas de bolsa. No meu caso justifica-se porque não estou mesmo em condições físicas para trabalhar e, com a minha idade, só poderia ser como mulher a dias ou qualquer coisa parecida... não é preguiça, não. Não estou mesmo com forças nem para limpar decentemente a minha própria casa... e bem precisava!
Qualquer deslocação me faz ficar doente. Ontem tive de andar muito e hoje já estou com uma flebite... mas essas eu tenho desde os vinte anos de idade e umas atrás das outras. Sou rija por dentro mas, por fora, não presto para nada :))
Hoje estou super atrapalhada com uma montanha de correspondência que terei de pôr em dia mas ainda te tentarei ler!
Bjo!

Poete também!

.Transparências de...

.pesquisar

 

.Em livro

   O lucro desta edição reverte
   totalmente a favor da Autora

.posts recentes

. A SEREIAZINHA

. CALEIDOSCÓPIO

. DEPOIS DA MARÉ-CHEIA...

. UM MOSQUITO NO COPO DO LE...

. UM MOSQUITO NO COPO DO LE...

. RUGA A RUGA

. GLOSANDO ALBERTINO GALVÃO...

.arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. CONVERSANDO COM MARIA DA ...

. É a arte, solidão?

. SO(LAS)

. “A Linha de Cascais Está ...

. CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

. Our story in 2 minutes

. «A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

. Novidades a 13 de Dezembr...

. LIMPAR PORTUGAL

. Ler dos outros... (cróni...

.ARCA DE NOÉ

A Arca de Noé Vivapets distinguiu como Animal da Semana

.HORIZONTES DA POESIA


Visit HORIZONTES DA POESIA

.Autores Editora

.A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

AO 90? Não, nem obrigada!

.subscrever feeds