.UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) e autora no Portal CEN, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
Segunda-feira, 9 de Agosto de 2010

SÁBADO, DOMINGO E SEGUNDA FEIRA XVI

UM BEIJO POR UMA HISTÓRIA

 

 

Fecha-me os olhos,” finta-me” a vontade

[ele há lá beijo que ousasse esquecer-me…]

E garante, depois, que foi verdade

O que mais tarde irá acontecer-me.


Não venhas desmentir-me; isto é saudade

Pois se o não fosse… como conhecer-me?

Nestas coisas do sonho, sem maldade,

Que a noite vem, por vezes, conceder-me,


Existe um quase-nada que fascina

E a dúvida, se existe, é dissipada

Por mil estranhos conluios da memória


Pois foi há tanto tempo… era eu menina

E mesmo não sabendo quase nada

Fazia, já, do sonho a minha história…

 

 


Maria João Brito de Sousa -08.08.2010 – 18.14h

 

 

UM MOMENTO DE PAUSA

 

 

Foi nas margens de um lago virtual

Onde, às duas por três, quis descansar

Que encontrei um estranhíssimo animal

Que por ali andava a vaguear…


Não podendo inseri-lo no normal,

Arquivei-o na pasta de “Invulgar”

E, sem que eu lhe fizesse nenhum mal,

Acabou, afinal, por “pôr-se a andar”…


Não se sabe o que pode acontecer

Quando um estranho animal nos desafia,

Desmentindo esse pouco que aprendemos…


Este fugiu de mim, que o queria ver,

Outro talvez pareça que confia…

Mas fujamos daquele que nunca vemos!

 


Maria João Brito de Sousa –

 

 

 

A DESCOBERTA

 

 

Serei sempre essa linha que escreveste.

Desígnios que não sei, me traçam torta,

Mas foi, contudo, a mim que Tu escolheste

No dia em que bateste à minha porta…


Tal qual uma gaivota, uma andorinha,

Traçando, noutros céus, seu rumo certo,

Serei trilho imperfeito em que caminha

Outro povo perdido… e outro deserto.


Inóspito rochedo em parte incerta,

Serei floresta virgem - mas aberta… -

Ao teu olhar sereno e vigilante,


Semente de alvorada que desperta

Que, por Ti, parte, ainda, à descoberta

Dos desígnios da vida, doce Infante!

 

 

 

Maria João Brito de Sousa

 

 

 

 

 


sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 15:01
link do post | "poete" também! | favorito
|
2 comentários:
De Simbologia do aMoR a 10 de Agosto de 2010 às 02:49
Oi Maria

Lindo os 3 sonetos, mas me identifiquei muito com "A Descoberta".

Abraço
De poetaporkedeusker a 10 de Agosto de 2010 às 11:36
Sabes, amiga, "A Descoberta" é um soneto antigo, daqueles primeiros, de 2007, que eu tive de reformular para poder chamar-lhe "soneto clássico". As modificações foram apenas formais, a mensagem está toda lá.
Abraço grande!

Poete também!

.Transparências de...

.pesquisar

 

.Em livro

   O lucro desta edição reverte
   totalmente a favor da Autora

.posts recentes

. A MEDALHA E O DIPLOMA - ...

. INFORMAÇÃO A TODOS OS AMI...

. SONETO A PRETO E BRANCO

. GLOSANDO A POETISA MARIA...

. O VIGÉSIMO SEXTO DIA

. SÁBADO, DOMINGO, SEGUNDA ...

. MEMÓRIA(S) DO NÁUFRAGO-PE...

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. CONVERSANDO COM MARIA DA ...

. É a arte, solidão?

. SO(LAS)

. “A Linha de Cascais Está ...

. CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

. Our story in 2 minutes

. «A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

. Novidades a 13 de Dezembr...

. LIMPAR PORTUGAL

. Ler dos outros... (cróni...

.ARCA DE NOÉ

A Arca de Noé Vivapets distinguiu como Animal da Semana

.HORIZONTES DA POESIA


Visit HORIZONTES DA POESIA

.Autores Editora

.A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

AO 90? Não, nem obrigada!

.subscrever feeds