.UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) e autora no Portal CEN, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
Sexta-feira, 30 de Novembro de 2012

A CONCEPÇÃO DOS ANJOS - Em nove sílabas métricas

Que me invada, sustente e suporte

Esta tão castigada impaciência

Que, surgindo, me abrace e conforte

Qualquer forma de alada aparência!

 

Mas… pensando melhor, que desnorte

Me invadiu e me impôs tanta urgência

Quando a mão mais pesada da sorte

Se abateu sobre a minha imprudência?

 

Quanto mais pesa o corpo, mais pede,

Mais e mais a razão se nos mede

Pelas pautas de um sonho improvável

 

Numas asas que a mente concede

E que, às vezes, nos brotam da sede

Do conceito de um gene... insondável.

 

 

 

 

Maria João Brito de Sousa -30.11.2012 – 19.56h

 

 

 

IMAGEM - O último Anjo de Maria - Maria João Brito de Sousa, 1999

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 22:15
link do post | "poete" também! | ver poetices (24) | favorito
|
Segunda-feira, 26 de Novembro de 2012

SONETO PARA UM SONHO QUE SONHEI - Em decassílabo heróico

 

Depois de uma janela, outra janela

Se abriu de par em par, nesse protesto…

Mil se abriram depois, fazendo o resto,

Assim que a voz do sonho ecoou nela!

 

Completo, nasce o sol, derruba a cela,

Infiltra-se-lhe a luz no duro asbesto

E, nessa convicção que ao sono empresto,

Traduz-se-me em vontade enchendo a tela…

 

Transmutada a janela em peito aberto,

Fosse essa luz descrita a voz roubada

À vivência de um tempo insano, incerto,

 

Estaria essa vitória bem mais perto

E já se glosaria, em qualquer estrada,

Invicta, esta alegria em que eu desperto!

 

 

 

 

Maria João Brito de Sousa – 24.11.2012 – 09.39h

 

 

 

 

Imagem retirada da net, via Google

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 13:29
link do post | "poete" também! | ver poetices (56) | favorito
|
Sexta-feira, 23 de Novembro de 2012

AOS 1.385.068 DESEMPREGADOS PORTUGUESES EM NOVEMBRO DE 2012 - EXIGIMOS!

Não pedimos faustosos vestidos

Sobre as carnes já tão castigadas

Do chicote das lascas dos vidros

Das janelas de esp`ranças quebradas!

 

Queremos pão, pois não fomos vencidos,

E o direito, que é nosso, às moradas

De alicerces por nós construídos,

Pelas mãos que, ora, vedes paradas!

 

Exigimos saúde e futuro

Sobre um solo a que temos direito

E este sonho indomável, mas puro,

 

De alcançar esse fruto maduro

Que, ao crescer, cá por dentro do peito,

Nos falou de um devir menos duro!

 

 

 

 

Maria João Brito de Sousa – 22.11.2012 – 19.45h

 

 

 

IMAGEM - Os Comedores de Batatas - Vincent Van Gogh

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 18:30
link do post | "poete" também! | ver poetices (31) | favorito
|
Quinta-feira, 22 de Novembro de 2012

NAVALHA OBLÍQUA NUM BECO SEM SAÍDA - Em nove sílabas métricas

É tão crua esta oblíqua navalha

Que apunhala os sentidos da gente,

É tão suja, é tão vil que não falha;

Assassina e… disfarça, inocente!

 

Se debalde lhe foge a canalha

Que afinal lhe foi sempre indiferente,

Ela fixa, encurrala e estraçalha

Cada um dos que em fuga pressente…

 

Mas que importa a navalha cruenta

De um poder que nos quer degolar

Se outra força imperiosa argumenta

 

Numa voz que até mortos sustenta

Pr`a dizer que é morrer ou lutar

E, à navalha, nem sangue a contenta?

 

 

 

 

Maria João Brito de Sousa – 22.11.2012 – 01.48h

 

 

 

IMAGEM - The Charnel House - Pablo Picasso 1944/45

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 11:15
link do post | "poete" também! | ver poetices (14) | favorito
|
Quarta-feira, 21 de Novembro de 2012

MAIS UM PROTESTO - Soneto de nove sílabas métricas

Mil protestos `spontâneos, mas sábios,

Vêm desde o mais fundo de mim

Sem que os vá “recortar” de alfarrábios,

Sem sonhar se os lerão mesmo assim…

 

Meus protestos são feridas gritadas

Sobre a crosta arrancada dos dias,

A correr, por aí, de mãos dadas

C`o prenúncio do fel de agonias!

 

Sabereis quanta gente aqui morre

Sem ter leito onde encoste a cabeça?

Cuidareis, todos vós, dos “sem nome”?

 

Qual de vós, “milionários”, discorre,

Sem que uma autocensura o impeça,

Sobre o mal desta impúdica fome?

 

 

 

 

Maria João Brito de Sousa – 21.11.2012 – 18.22h

 

 

 

Imagem retirada da net, via Google, sem registo de autor

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 18:35
link do post | "poete" também! | ver poetices (21) | favorito
|
Segunda-feira, 19 de Novembro de 2012

AOS QUE NUNCA SE CALARÃO - Soneto de nove sílabas métricas

Sobre as terras lançaram, salgando

 

A semente, a promessa, o legado,

 

Do que tantos lá foram plantando

 

No retorno do esforço gerado…

 

 

 

Sobre os mares foi lançado um feitiço,

 

Um conluio orquestrado e sem cura,

 

Que tornou impotente e submisso

 

Quem dele tira alimento e ventura…

 

 

 

Foram expulsos das velhas cidades

 

Despojadas dos seus habitantes

 

Os que irão espalhar sonho e saudades

 

 

 

Na procura de abrigo e salários

 

Noutras terras diferentes, distantes,

 

Tantos mil produtores, bons operários…

 

 

 

 

Maria João Brito de Sousa – 19.11.2012 -16.04h

 

 

 

Imagem retirada da internet, referente à emigração da década de sessenta do século passado

 

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 16:58
link do post | "poete" também! | ver poetices (44) | favorito
|
Quarta-feira, 14 de Novembro de 2012

BLOG EM GREVE

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 00:00
link do post | "poete" também! | ver poetices (46) | favorito
|
Domingo, 4 de Novembro de 2012

EU, POBRE E SUBURBANA...

Eu, pobre e suburbana, me confesso

Nas “lides de ideais” fraca figura!

Deveras insensata, reconheço

Ser muito avessa a “jogos de cintura”…

 

Diz-me, a razão, que irei pagar o preço

Desta desprotecção, desta loucura,

Mas falta-me o dinheiro, ou cheque impresso,

Que assegure, ao saldado, a cobertura.

 

Eu, pobre e suburbana, nunca meço

O alcance do que intuo… ou se o mereço

E defendo o direito a ser quem sou,

 

Por vezes destemida, no começo,

Se aflorando questões que desconheço,

Fico perdida, sem saber que o estou...

 

 

 

Maria João Brito de Sousa – 04.11.2012 -20.19h

 

 

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 20:38
link do post | "poete" também! | ver poetices (110) | favorito
|

.Transparências de...

.pesquisar

 

.Em livro

   O lucro desta edição reverte
   totalmente a favor da Autora

.posts recentes

. AINDA GLOSANDO FLORBELA E...

. EXPLICAR-VOS TUDO, NÃO SA...

. GLOSANDO MARIA DA ENCARNA...

. GLOSANDO JOÃO MOUTINHO

. GLOSANDO A POETISA MARIA...

. INFILTRAÇÔES

. O POEMA E EU

.arquivos

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. CONVERSANDO COM MARIA DA ...

. É a arte, solidão?

. SO(LAS)

. “A Linha de Cascais Está ...

. CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

. Our story in 2 minutes

. «A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

. Novidades a 13 de Dezembr...

. LIMPAR PORTUGAL

. Ler dos outros... (cróni...

.ARCA DE NOÉ

A Arca de Noé Vivapets distinguiu como Animal da Semana

.HORIZONTES DA POESIA


Visit HORIZONTES DA POESIA

.Autores Editora

.A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

AO 90? Não, nem obrigada!

.subscrever feeds