.UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) e autora no Portal CEN, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
Sexta-feira, 29 de Fevereiro de 2008

REDESCOBERTAS II (O NOVO GAMA...)

Azulejo Caravelas.jpg

 

 

Onde Camões viu mar, eu vejo o espaço

(nas Índias deste infindo imaginário,

uma nova Epopeia, outro cenário...)

Por descobrir, nos versos que aqui traço,

 

E um mesmo Adamastor na nossa ideia;

O medo que nos prende ao conhecido

Quando há que cantar mais pr`a ser-se ouvido

Onde o Cabo do Medo é mera estreia...

 

Por cada estrela, um mundo! Aporto à ilha

Que se ergue pr`a saudar o novo Gama

Nesta absurda ilusão de Novo Império

 

E, acesa a velha chama que em mim brilha

Quando navego além da Trapobana,

Decifra-se em Quixote este mistério...

 

 

Maria João Brito de Sousa

 

 

29.02.08 - 12.00h

sinto-me : navegante e cavaleira...
publicado por poetaporkedeusker às 11:57
link do post | "poete" também! | ver poetices (10) | favorito
|
Quinta-feira, 28 de Fevereiro de 2008

RESSURREIÇÃO

La risposta è nel vento.JPG

 

 

Verdade! O que vos digo é só verdade!

Por não saber mentir, sou talvez louca,

Embarga-se-me a voz e fico rouca

De tanto vos falar da liberdade...

 

Às vezes sinto dor! Uma ansiedade

Vem do fundo de mim, tapa-me a boca,

Faz-me sentir que a minha  voz é pouca

Pr`a vos tentar  cantar tanta saudade...

 

Depois vem uma Luz que me deslumbra,

Arrebata-me inteira; corpo e alma,

De novo se me torna a voz urgente

 

E assim vivo, entre a Luz e a penumbra,

E nasce outro poema e fico calma

E ressuscito em cada sol nascente...

 

 

 

 

Maria João Brito de Sousa

 

 

28.02.08 - 15.00h

.

Ao Yodlery porque, de alguma forma, mo sugeriu.

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 15:17
link do post | "poete" também! | ver poetices (9) | favorito
|

DÚVIDA EXISTENCIAL

Das palavras fazemos caravelas,

Navegamos no espaço das ideias,

Somos o germinar de panaceias,

Pedras filosofais, chamas de velas...

 

 

Cruzamo-nos em vidas paralelas,

Inventamos, no mar, mito e sereias,

Acendemos o sol em mil candeias,

Pintamos de outra cor as nossas telas...

 

 

Se trazemos em nós tanto futuro,

Se abrimos uma porta ao amanhã

E se nada nos trava, nem nos prende,

 

 

Porque razão será qu`inda murmuro

Quando mordo a mesmíssima maçã

Que a mais antiga cobra inda me estende?

 

 

 

Maria João Brito de Sousa 

.

27.02.08 - 16.00h

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 12:03
link do post | "poete" também! | ver poetices (5) | favorito
|
Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2008

A BARCA DE CARONTE (Ao Poeta António de Sousa)

 

Sou, por tua vontade, ó mar ingrato,

Da Barca de Caronte o timoneiro;

Nela percorro o Universo inteiro

Em busca do pecado ou do recato.

 

E, nela, o meu destino, esse insensato,

Me condena ao inferno derradeiro

De eterno comandante e prisioneiro

Da barca a que me prendo, onde me mato...

 

Aqui, neste vai-vem, eu nasço e morro

Mil vezes por segundo em cada dia

Das mil eternidades por chegar

 

E, pr`a mim não há esp`rança de socorro,

Nem porto para a barca da agonia

A que me condenaste, ingrato mar...

 

Maria João Brito de Sousa - 27.02.2008 - 12.54h

 

Na foto, Miguel Torga e António de Sousa

em Coimbra, 1937.

Fotografia retirada do JL de 16.03.1981

 

NOTA - O soneto é de minha autoria e quem, como eu, tivesse vivido junto dele durante tantos anos, saberia que o "vestiu" na perfeição das suas horas mais amargas...

 

sinto-me : a desobedecer ao médico!
música: Mais Wagner!
publicado por poetaporkedeusker às 12:54
link do post | "poete" também! | ver poetices (10) | favorito
|

REDESCOBERTAS

Velho_do_Restelo_(Columbano).jpg

 

 

Conquistamos a Nova Imensidão;

Somos descobridores e blogonautas

A (de)compor novo hino em novas pautas,

A rasgar, no futuro, outra canção...

 

O nosso combustível de ilusão

Vai convertendo as almas mais incautas

E singra-se outro mar ao som das flautas

Que abrem caminho à nova vastidão...

 

Navega-nos a alma insaciável

Levando o seu estandarte de ideais

(que sempre foi preciso navegar!)

 

E enfrenta-se a batalha inevitável;

Olhai, além no cais, por entre os mais

O Velho do Restelo a protestar!

 

 

Maria João Brito de Sousa

.

27.02.08 - 09.00h

sinto-me : conquistadora...
publicado por poetaporkedeusker às 09:56
link do post | "poete" também! | ver poetices (2) | favorito
|
Terça-feira, 26 de Fevereiro de 2008

RETRATO DIGITAL

digitalizar0001.jpg

 

 

Fui menina no pátio da Razão,

Do mundo à minha espera no recreio,

Dos brinquedos de extracto de ilusão,

Da mochila com sonhos por recheio.

 

A boneca de trapos numa mão,

Na outra um lápis - só para esboçar... -

E, às vezes, uma corda ou um pião,

Mas, sempre, o meu pincel para pintar!

.

Aqui deixo um retrato de menina

(arquivado em suporte digital)

Agora que a velhice se aproxima.

 

Do velho sonho apenas permanece

O chamamento de anjo vertical...

Quanto ao futuro... a esse, Deus o tece...

 

 

Maria João Brito de Sousa - 26.02.2008

 

Nota - Soneto reformulado a 15.08.2015

 

 

sinto-me : amanhã estarei melhor!
publicado por poetaporkedeusker às 11:23
link do post | "poete" também! | ver poetices (8) | favorito
|
Segunda-feira, 25 de Fevereiro de 2008

NAUFRÁGIO... OU TALVEZ NÃO...

 

P`ra onde me encaminho, nunca o sei...

Perdi a minha bússola no mar!

Talvez um dia a volte a encontrar...

Qu`importa o que perdi, se o não paguei?

.

É transparente, o mar onde encontrei

A bússola que não quisera achar...

P`ra que quero um ponteiro de apontar

Um mar que tantas vezes naveguei?

.

A Jangada-de-Acasos não tem rumo,

É ela o meu destino, o meu caminho,

Flutua porque é feita de ilusões...

.

De terra alguém me faz sinais de fumo...

Fecho os olhos! Não vejo! Sou ceguinho!

Amparai-me, ó sereias e tritões!

 

Maria João Brito de Sousa -25.02.2008

.

Para o Poeta António de Sousa, por ser uma perfeita metáfora da sua vida nos últimos anos... e porque, na sua colossal ironia, o poderia ter escrito.

Oeiras, 25 de Fevereiro de 2008 - 16.53h

sinto-me : a flutuar...
música: Qualquer uma... de Wagner
publicado por poetaporkedeusker às 17:06
link do post | "poete" também! | ver poetices (5) | favorito
|

CANTAR DEUS

Eu canto Deus como quem canta a vida...

(é esse o meu humano ministério!)

Eu canto a vida inteira e o mistério

De SER depois da hora da partida...

.

Eu canto Deus nas coisas pequeninas!

Aonde o encontrar o cantarei!

A semente da voz que deixarei

Traz a benção das causas mais divinas...

.

A quem quiser ouvir... canto baixinho,

Como o Sol que se põe atrás do mar,

Da vida, desta estranha caminhada,

.

Daquilo que encontramos no caminho,

Daquilo que `inda está por encontrar

Nas bermas das lonjuras desta estrada...

.

Feito agorinha mesmo... só para vos pedir um adiamento de 24horinhas...

São agora 21.00h e antes que comecem todos a refilar comigo ou que, de todo em todo, deixem de me dirigir a palavra, vou dizer-vos que estou realmente doente. Uma colicazita renal. E junto-lhe o sufixo porque já tive piores...

Agora não sei é como hei-de arranjar-me para entregar a tempo e horas os poemas, em triplicado, e segundo todas as regras (que são muitas), para os Jogos Florais. O livro vai ter de ser um bocadinho adiado. Mas não se aborreçam, porque não estou a "esquivar-me". Quem me viu hoje sabe bem a linda carinha com que estou; pálida que nem um cadáver amanhecido...

Como já tive ( infelizmente!) esta "prendinha" mais vezes, sei que vai demorar uns dias a ir ao lugar... mas vai sempre ao lugar!

E está dado o recado, para que não imaginem que não tive as vossas doutas opiniões em consideração...

(Pode ser que dê, ao menos, para ir escrevendo!) 

sinto-me : tão cansada...
publicado por poetaporkedeusker às 08:54
link do post | "poete" também! | ver poetices (12) | favorito
|
Domingo, 24 de Fevereiro de 2008

A COR DAS ESTRELAS

Uma estrela é da cor que existe em nós.

Azul ou amarela... tanto faz!

A cor da estrela muda porque traz

Ecos do nosso olhar, da nossa voz...

.

A estrela tem a cor que Deus quiser,

A cor que for pulsando em nosso peito;

Se o nosso olhar procura o que é perfeito,

Devolve-nos a cor que nele houver.

 

São todas como espelhos pequeninos

A reluzir no escuro firmamento

E enqaunto olhos do céu, às vezes choram,

.

Se ousarem partilhar nossos destinos...

Olhadas em total deslumbramento,

Terão a cor dos sonhos que lá moram.

 

 

Maria João Brito de Sousa - 24.02.2008 - 13.25h

.

Acabadinho de nascer, a pedido do Frágil e com o Alto Patrocínio do

Grande Arquitecto -23.02.08 - 13.25h

sinto-me : estrela!
publicado por poetaporkedeusker às 13:25
link do post | "poete" também! | ver poetices (23) | favorito
|

PEQUENA HOMENAGEM A ALBERTO CAEIRO

UMA ESMOLA PARA UM REI QUE VAI NU...

.

Tu pensas ser o rei... mas rei de quê?

Dum mundo mat`rial, duma nação?

Acaso conheceste uma prisão

Maior do que o olhar de quem não vê?

.

A flor, o rio, o céu aqui ao pé

E tu julgas-te rei, mas és, em vão,

Apenas um a mais na multidão

Que pensa tudo ser e nada é...

.

Uma flor, uma só... o mundo é meu!

Um gato, um velho gato de telhado,

Tem mais do que tu tens, é bem mais rico!

.

Tu pensas ser o rei ma,,,s rei sou eu

Que VEJO e sinto e sei... tenho a meu lado

Tudo aquilo que existe e te dedico!

.

Maria João Brito de Sousa - 24.02.2008 - 11.4h

 

Continuando (muito humildemente) a dar voz a A. Caeiro

(Que o Mestre me perdoe. A minha "voz" saiu-me assim...)

sinto-me : esmagada pela responsabilidade
publicado por poetaporkedeusker às 11:49
link do post | "poete" também! | ver poetices (2) | favorito
|
Sábado, 23 de Fevereiro de 2008

ENDEREÇO (EM CONTRA-LUZ)

 (Soneto em decassílabo heróico)

 

A todos vós, poeta me confesso!

Quantas vezes o ar que respirei

Foi única matriz do que engendrei

Nos braços da palavra em que aconteço?

 

Poeta! Do direito e do avesso!

Por dentro de um poema é que me sei

Regressada dos longes que sonhei

Pr`a dar-vos muito mais do que vos peço

 

Quando monto uma estrela muito azul

Que orbita em derredor dos meus afectos

E tem a porta aberta a todos vós,

 

Pr`a percorrer a Terra, Norte a Sul,

Visitando os amigos mais dilectos

Qual rio que retornasse à própria foz...

 

 

 

 

Maria João Brito de Sousa - 23.02.08 - 03.30h

 

(Reformulado a 04.08.2015)

 

.

COMEMORAÇÃO DO CENTÉSIMO POST!

 

sinto-me :
música: Imagine - John Lennon
publicado por poetaporkedeusker às 11:43
link do post | "poete" também! | ver poetices (22) | favorito
|
Sexta-feira, 22 de Fevereiro de 2008

UMA ROSA NA BLOGOSFERA

MOTE............................................................Tenho uma amiga que é Rosa!

                                                                       Uma rosa virtual...

                                                                        Escreve poesia e prosa

                                                                        Com candura virginal!

 

 

TENHO UMA AMIGA QUE É ROSA!

Uma rosa, quem diria...

Por causa da Poesia

Quase me sinto famosa...

 

UMA ROSA VIRTUAL...

Coisa rara e nunca vista!

Queira Deus qu`a Rosa exista

Também no mundo real!

 

ESCREVE POESIA E PROSA

Porque a Rosa tem talento

E Deus, que está sempre atento,

Quis torná-la talentosa...

 

E, sendo rosa, afinal,

Não me espanta mesmo nada

Ver essa flor contemplada

COM CANDURA VIRGINAL!

.

 

Estas Trovas são dedicadas à poetisa açoriana Rosa Silva e ao AFONSO, o meu

novo Princípezinho...

 

 

 

Maria João Brito de Sousa

.

22.02.08 - 15.30h

 

sinto-me : as horas são tão poucas...
publicado por poetaporkedeusker às 16:24
link do post | "poete" também! | ver poetices (9) | favorito
|

ANGRA DO HEROÍSMO

 

Angra do Heroísmo, eu vi-te agora

Num casario bordado a verde e mar!

O sol, por entre as nuvens, vem beijar

Casinhas onde o branco se demora...

 

Angra, eu não sei sequer como te vi

Se aqui, no Continente, sempre estive,

Se o meu corpo por cá resiste e vive

Sem ter tido a ventura de ir aí...

 

E, no entanto, vi-te, eu sei que sim!

Cidade recortada a branco e céu

E a afundar-se no verde de colinas

 

E sei que agora vais morando em mim,

Que me corre nas veias sangue teu

Por obra de outras mãos bem mais divinas...

 

 

 

Maria João Brito de Sousa - 22.02.2008 - 13.31h

.

Feito agorinha mesmo, a pedido da AZORIANA, com o Alto Patrocínio do Grande Arquitecto...

 

 

 


ANGRA DO HEROÍSMO

Angra é pérola nascida do mar,
É ventre verde beijado p'lo céu,
Rosário de estrelas a c'roar
O bravo da ilha, o nosso ilhéu.

Do casario desvio o olhar
P'ro Monte Brasil de cratera ao léu
E lá do alto eu posso avistar
Toda a beleza do azulado véu.

Ilha de Nosso Senhor Jesus Cristo,
Descoberta por ilustres navegantes
Que da memória não são distantes.

De louvar-te - Angra - nunca desisto!
Em dois mil e oito de forma tão grata
Chamas o mundo num «ABRAÇO DE PRATA»!



Rosa Silva ("Azoriana")

 

<input ... >

 

sinto-me : com alma de mar...
publicado por poetaporkedeusker às 13:31
link do post | "poete" também! | ver poetices (2) | favorito
|

.Transparências de...

.pesquisar

 

.Em livro

   O lucro desta edição reverte
   totalmente a favor da Autora

.posts recentes

. GLOSANDO MARIA DA ENCARNA...

. O CONVITE II

. GLOSANDO CHICO BUARQUE

. SE EU PUDESSE, NÃO PODIA

. A SEREIAZINHA

. CALEIDOSCÓPIO

. DEPOIS DA MARÉ-CHEIA...

.arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. CONVERSANDO COM MARIA DA ...

. É a arte, solidão?

. SO(LAS)

. “A Linha de Cascais Está ...

. CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

. Our story in 2 minutes

. «A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

. Novidades a 13 de Dezembr...

. LIMPAR PORTUGAL

. Ler dos outros... (cróni...

.ARCA DE NOÉ

A Arca de Noé Vivapets distinguiu como Animal da Semana

.HORIZONTES DA POESIA


Visit HORIZONTES DA POESIA

.Autores Editora

.A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

AO 90? Não, nem obrigada!

.subscrever feeds