.UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) e autora no Portal CEN, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
Quinta-feira, 31 de Janeiro de 2008

AUTO-RETRATO

 

De novo um poema que não é soneto. Nasceu assim e assim deu origem a este óleo sobre madeira...

 

 

 

AUTO-RETRATO

 

 

 

 

Sou um animal como outro qualquer

Pois coube-me em sorte

Ser bicho-mulher...

 

Mamífero-alado

Posto em vertical,

Mais perto de um anjo

Que de um ser carnal...

 

Às vezes sou planta,

Do sonho à raiz,

Só sei entender

O que a terra me diz...

 

Serei sempre o fruto

Daquilo que eu quis!

 

 

 

 

Maria João Brito de Sousa

sinto-me : determinada
publicado por poetaporkedeusker às 16:11
link do post | "poete" também! | favorito
|

GENETICAMENTE INSPIRADO

 


Vou pincelando, a ocres e vermelhos,

Este soneto oval que me fascina,

Se engano os meus anseios de menina

Nessa ressurreição de cacos velhos...

 

Desminto a evidência dos espelhos!

Deste enlevo renasço, pequenina,

Nascem-me asinhas de fição divina

E fico invulnerável a conselhos,

 

Se moldo, pinto, engendro a "obra-prima"

Que vou solicitando aos meus sentidos

Sem que me sinta, nunca, arrependida,

 

Pois, a cada segundo, o que me anima

É toda a profusão de coloridos

Da estranha sensação de criar vida...

 


Maria João Brito de Sousa - 31.01.2008 - 10.15h

002.jpg

 

sinto-me : criadora...
música: Sinfonia da Vida
publicado por poetaporkedeusker às 10:15
link do post | "poete" também! | favorito
|
Quarta-feira, 30 de Janeiro de 2008

AQUELOUTRA

 

Essoutra controversa, excomungada,

Abstrusa figurinha de café,

A que jamais impondo a sua fé

Nela constituíra uma morada,

 

A cara de "bezerra desmamada",

Da lágrima ao sorriso é como é!

(e nunca mais se aparta do seu pé

qualquer desconcertante gargalhada...)

 

A que passou por tratos-de-polé

Sem nunca se apodar de maltratada,

A que despreza os ditos da ralé,

 

A tonta, a sem-razão, desmazelada,

Que vai e torna a vir como a maré...

A Poeta-Pintora naufragada!

 

 

 

Maria João Brito de Sousa - 30.01.2008  - 14.17h

 

 

Memorando Mário de Sá Carneiro

 

 

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 14:17
link do post | "poete" também! | favorito
|

SONETO CAMONIANO

 

A purista que assumo ser perante a palavra, contrasta, abruptamente, com o "desastre"

que, efectivamente, sou perante a informática. Mea culpa.

É absolutamente necessário que me justifique melhor. Não percebo rigorosamente nada de "word" e tenho andado para aqui a debitar sonetos (excelentes sonetos...) que são um verdadeiro desastre sob o ponto de vista formal, pois nem sequer aparecem aos vossos olhos divididos em duas quadras e dois tercetos... o que é o mínimo dos mínimos que se pode exigir a um soneto! E o soneto é, efectivamente, uma "entidade" complexa, a mais complexa da Poesia.

Antes de mais, no soneto MASCARADA, que não foi "criado" directamente de mim para as teclas do PC, escapou-me um verso da penúltima estrofe... Seguem as duas últimas estrofes, porque uma das minhas características mais louváveis é não saber viver em paz com os erros que cometo...

 

 

...Mas parte-se um sapato de cristal!

O pézito está f`rido, dói-me tanto...

A criada no auge da aflição,

 

TENTANDO REPARAR TÃO GRANDE MAL,

Consegue-me acordar do estranho encanto

Pois, em vez de acudir-me, varre o chão!

 

 

E aqui fica o erro meio reparado. Mais tarde tenciono voltar a falar-vos do soneto e da sua enorme complexidade. Para já deixo-vos um SOS. Se alguém que passe os olhos por este blog me souber explicar por que razão estes sonetos perdem a forma que lhes dei ( as tais duas quadras e dois tercetos) assim que edito o post...

Fico muito grata a quem possa ajudar-me.
sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 11:31
link do post | "poete" também! | ver poetices (4) | favorito
|
Terça-feira, 29 de Janeiro de 2008

A MASCARADA...

Quis vestir-me de Gata Borralheira!

(prenunciava, o nome, o meu futuro...)

Calcei sapatos do cristal mais puro

E ergui trono e palácio, na lareira...

 

P`ra dar veracidade à brincadeira,

Vesti o meu vestido verde-escuro

E, não fora o sapato ser tão duro,

Durar-me-ia o jogo a tarde inteira,

 

 Mas... racha-se o botim, quebra o cristal,

Fica-me o pé sangrando e dói-me tanto...

(a criada, no auge da aflição,

 

tentando reparar tão grande mal,

consegue-me acordar do estranho encanto

porque, em vez de acudir-me, varre o chão!)

 

 

 

Maria João Brito de Sousa - 29.01.2008  16.47h

 

 

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 16:47
link do post | "poete" também! | favorito
|

UMA LUZ NO FUNDO DO MAR

 

Meu castelo de sal em lua-cheia,

A renda que debrua as tuas vagas

E pontilha de branco as duras fragas,

Vem, às vezes, lançar-me, sobre a areia,

 

Pedacinhos de um mar que bebo à ceia...

De ti, mar, que fugias e voltavas

Nas ondas que obedecem como escravas

Aos mais fúteis caprichos das sereias

 

E, nisto, singro um mar que me conduz

À nascente de mim no infinito

E a templos de água e sal  sobre ilusões...

 

Fala-me, essoutro abismo, noutra luz

(...e eu, quando oiço o mar, sempre acredito!)

Num mundo imaginário, entre os tritões...

 

 

 

 

Maria João Brito de Sousa - 29.01.2008 - 16.06h

 

 

 

 

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 16:06
link do post | "poete" também! | favorito
|

TANTOS POEMAS POR CRIAR...

Importam-se de não falar de mim?

Serei sempre o que digo nestes versos

Por mais que soprem ventos tão adversos

Que, a cada sopro, ditem o meu fim...

 

Também o bravo lírio cresce assim

E tudo é natural, porque os inversos

Se tocam e se tornam controversos

Ecos de Colombina e de Arlequim.

 

Eu, nesta eterna pressa de criar,

Correndo pelos dias, pelas horas,

Num tempo que ao passar é já passado,

 

Não peço pena! Deixem-me passar,

Que já não tenho tempo p`ra demoras

E o que está por criar quer ser criado!

 

 

 Maria João Brito de Sousa - 29.01.2008 - 12.39h

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 12:39
link do post | "poete" também! | favorito
|

MEU AMO, O MAR...

 

Meu amo e meu senhor das ondas bravas,

Dos líquidos abismos insondáveis,

Que prometendo amor`s inconfessáveis

Me vão trazendo as horas como escravas...

 

Meu senhor das marés, o que me davas

Se obedecesse a apelos impensáveis

Das ondas que parecem sempre amáveis?

Será que a mim, também, tu me afundavas?

  

Ó mar das profundezas ilusórias,

Como entregar-me a ti se tão bem sei

Que essas tuas promessas são traidoras?

 

E  surgem, de repente, estas memórias

Dos medos ancestrais que ainda herdei

De quantos te entregaram suas horas...

 

 

 

Maria João Brito de Sousa - 29.01.2008 - 10.58h

 

 

 

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 10:58
link do post | "poete" também! | favorito
|

A MENINA NO JARDIM

 

 

Sabia-me de cor nas tardes mansas;

O cão à minha beira e eu criando

Aquilo que de mim ia brotando

Sempre que contemplava outras crianças.

 

 

O cabelo, apanhado em duas tranças,

- que a criada, afanosa, ia entrançando -

Atenta aos traços que ia desenhando,

Esquecida de outros jogos, de outras danças...

 

 

Em casa, a avó, pergunta à empregada:

- Brincou muito, a menina, no jardim?

Aprendeu, finalmente, alguma dança?

 

 

E a pobre da mulher, preocupada:

- Minha senhora, não foi bem assim;

Rabiscou toda a tarde, esta criança!

 

 

 

Maria João Brito de Sousa

 

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 10:42
link do post | "poete" também! | favorito
|
Segunda-feira, 28 de Janeiro de 2008

A MORTE DO POETA

A Livraria-Galeria Municipal Verney organizou, em parceria com a Camâra Municipal de Oeiras, um ciclo de palestras denominado "Quintas Feiras Culturais", que está aberto ao público em Oeiras, na Rua Cândido dos Reis Nº90, a partir das 16.00h.

A útima 5ª feira de cada mês é, invariavelmente, dedicado à Poesia e à Associação Portuguesa de Poetas, da qual sou membro.

Na passada 5ª feira, Maria Ivone Vairinho, Presidente da APP anunciou a morte de um Poeta português da "velha guarda", o Ulisses Duarte. Fez-se um minuto de silêncio e foi aí que "nasceu", em mim, o soneto que agora publico.

 

 

 

 

SER, DEPOIS DE SER

 

 

 

Da cicatriz do SER depois de ser

Emerge, no Poeta, o seu legado

Na música que o verso, ao ser traçado,

Imprime, no futuro, a quem vier...

 

 

Não morre, do poeta, esse poder

Pois cada verso seu, cristalizado,

Fica connosco, em nós é semeado

E cada um de nós o faz crescer...

 

 Poeta é imortal, juro-vos eu,

Que entre tantos nasci e deles herdei

A fome imensa de cantar em verso;

 

Afastou-se de nós, mas não morreu!

Desabrochou em rimas, bem o sei,

Floriu noutro local deste Universo...

 

 

Maria João Brito de Sousa - 28.01.2008 - 13.52h

 

 

sinto-me : arauto...
publicado por poetaporkedeusker às 13:52
link do post | "poete" também! | favorito
|

TRABALHO

 

007.jpg

 

Sou um perfeito exemplo do empenho;

Passo noites e dias acordada,

Trabalho quanto posso e, já cansada,

Continuo de pé, pois vou e venho...

 

 Se quero descrever-me, é num desenho

Onde posso falar, estando calada,

Nesta infinda tarefa concentrada,

Como se me talhassem dum só lenho.

 

Não paro de pensar! Só o cigarro

Me acompanha nas horas criativas,

Porque, afinal de contas, sou humana

 

E esta vocação de "deus de barro"

Que me transforma as mãos em rodas vivas,

Já nem me deixa tempo para a cama...

 

 

Maria João Brito de Sousa - 28.01.2008 - 11.12h

 

NOTA - Refiro-me ao tempo em que ainda pintava... e era assim mesmo que, frequentemente, os dias e noites se passavam.

 

sinto-me : full timer!
publicado por poetaporkedeusker às 11:12
link do post | "poete" também! | ver poetices (2) | favorito
|
Domingo, 27 de Janeiro de 2008

ANUNCIAÇÃO DO CRISTO AMARELO A GAUGUIN

       Este trabalho de 55x40cm, a pastel de óleo sobre madeira, pretende ser uma pequena homenagem a uma tela de Paul Gauguin que se chama "O CRISTO AMARELO" (90x73cm) que se encontra em Nova York na Albright-Knox Art Gallery.

Paul Gauguin foi um dos grandes percursores do modernismo Europeu e teve (a meu ver...) o grande mérito de abandonar uma vida confortável de corrector da Bolsa para se entregar de corpo e alma à pintura

 

sinto-me :
tags:
publicado por poetaporkedeusker às 20:46
link do post | "poete" também! | favorito
|

MARIA-SEM-CAMISA IX

Maria-Sem-Camisa está gordinha!

Empanturrada em versos nem tem fome...

Ninguém pode engordar do que não come

E ela mal petisca e não cozinha...

Não come e, no entanto, é redondinha!

Não pode "arredondar" quem nunca tome

Do alimento vivo o doce polme,

Pois quem vive do ar... sempre definha!

Maria come pouco, quase nada...

Se engorda é porque assim o decidiu

Ou porque não lhe interessa emagrecer...

Talvez o "poetar" de madrugada

Seja o tal "nutriente" que ingeriu

E não precise mesmo de comer...

 

Maria João Brito de Sousa

 

sinto-me : saciada!
publicado por poetaporkedeusker às 14:29
link do post | "poete" também! | favorito
|

.Transparências de...

.pesquisar

 

.Em livro

   O lucro desta edição reverte
   totalmente a favor da Autora

.posts recentes

. GLOSANDO MARIA DA ENCARNA...

. DO FUNDO DE MIM

. A ESTRANHA, EM VEZ DE MIM

. APOGEU POÉTICO AVL- 2 º L...

. CONVERSANDO COM FLORBELA ...

. MATÉRIA-PRIMA

. LÍQUIDOS CAMINHOS...

.arquivos

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. CONVERSANDO COM MARIA DA ...

. É a arte, solidão?

. SO(LAS)

. “A Linha de Cascais Está ...

. CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

. Our story in 2 minutes

. «A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

. Novidades a 13 de Dezembr...

. LIMPAR PORTUGAL

. Ler dos outros... (cróni...

.ARCA DE NOÉ

A Arca de Noé Vivapets distinguiu como Animal da Semana

.HORIZONTES DA POESIA


Visit HORIZONTES DA POESIA

.Autores Editora

.A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

AO 90? Não, nem obrigada!

.subscrever feeds