.UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) e autora no Portal CEN, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
Quarta-feira, 3 de Fevereiro de 2010

RESPOSTA A UMA PERGUNTA POR FAZER

 

 

Sem dúvida partilhas, como tantos,

Um espaço noutro espaço intemporal

Onde o saber se torna visceral

E promete, à razão, novos encantos…

 

Sem dúvida viver pode ser mais

Do que este andar por cá sem ter noção

Da longa estrada dessa dimensão

Que se abre para além destes portais…

 

Sem dúvida… tens dúvidas, não tens?

Sem saberes a razão por que aqui vens

Precisas de entender mais do que entendes…

 

Resta-te o sonho antigo e derradeiro,

O último, apesar de vir primeiro…

E basta-te saber que te não rendes!

 

 

 

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 11:35
link do post | "poete" também! | favorito
|
18 comentários:
De ♥ Flor Cintilante ♥ a 3 de Fevereiro de 2010 às 12:21
Poeta caso queiras,
no perfil do mê Free tem o link da flor cintilante

beijinho cintilante
De tardesdeoutono a 3 de Fevereiro de 2010 às 13:49
Decerto direccionado, li e reli. Terá sido para mim, que também aqui venho? rsrsrs
Técnica perfeita como sempre.
Beijinho
Sustelo
De tardesdeoutono a 3 de Fevereiro de 2010 às 14:11

A propósito de "render-se" se me permite, deixo-lhe aqui este


RENDIÇÕES


Atrás de escura nuvem se escondeu
Adivinhando a chuva que aí vinha
O sol envergonhado lá no céu
E foi-se embora o brilho que ele tinha


Fenómenos que são tão curiosos...
A minha mente quase nem entende...
Astro tão forte, raios luminosos,
Esconde-se envergonhado... até se rende...


Será por ver na chuva que o céu chora
Que a culpa é dos seus raios que hão lá posto
Nas nuvens, água que há evaporado?


Também te fiz chorar... fui sem demora
Secar-te duas lágrimas no rosto
Depois eu me rendi, envergonhado.


Joaquim Sustelo
(em OUTONO DA VIDA)


Beijinho
De poetaporkedeusker a 3 de Fevereiro de 2010 às 16:07
Se, rendido, o sol vai descansar
Por trás da negra nuvem que o escondeu,
Amanhã nos mostra que aprendeu
Como é muito importante ir repousar...

E surge então, sorrindo, a deslumbrar
O mundo de que nunca se esqueceu
E reina então, senhor do mesmo céu
Que por vezes parece abandonar...

E nós, os pequeninos, os mortais,
Renascemos com ele numa alegria
Que nunca tem limites nem fronteiras!

Depois, como outros tantos animais,
Lembramo-nos da velha nostalgia
Dessas tardes cinzentas das canseiras...


Obrigada e um enorme abraço, Joaquim!
De poetaporkedeusker a 3 de Fevereiro de 2010 às 16:17
Estava a exercer o meu direito a alguma excentricidade, Joaquim. Deixei-me levar pela fantasia, imaginei uma resposta a uma pergunta que nem sei exactamente qual é e com um destinatário que, muito possivelmente, nem existe. Garanto que não lhe foi pessoalmente dirigido. Tanto quanto eu pude consciencializar, esta é a razão do nascimento deste soneto um tanto ou quanto abstruso...
Abraço GDE!
De poetaporkedeusker a 3 de Fevereiro de 2010 às 16:18
Se hoje ainda tiver tempo, ainda vou até lá, Florzinha! Pelo perfil não consegui entrar...
Bjo!
De poetaporkedeusker a 4 de Fevereiro de 2010 às 11:23
E eu já lá vou, Florzinha! Ando um desastre em termos de visitas, eu sei... e também em matéria de inspiração poética. Saí, há bem pouco tempo, de uma fase de intensa produtividade para esta fase palerma em que os sonetos parecem ter ido "descansar" um bocadinho... :)
Bjo!
De poetaporkedeusker a 4 de Fevereiro de 2010 às 11:43
Sabes o que te digo, Florzinha? Este Websense ou lá que raio é que me não deixa ver nem as minhas próprias fotos, pôs o teu blog branquinho, branquinho, branquinho! Não deu para ver nem uma letrinha! Hoje estou amuada com este equipamento palerma... mas não posso ficar amuada durante muito tempo porque ainda nem sequer fiz o soneto de hoje e já está quase na hora de ir almoçar... :)
Bjo!
De ♥ Flor Cintilante ♥ a 4 de Fevereiro de 2010 às 11:49
Poeta, vou ensinar-te uma coisa( caso nao saibas, digo sem intensão de ofender ok?)
passas com o rasto clincando do lado esquerdo por toda a minha páfina ficará tudo em azul apenas as letras ficarão em branco, assim conseguirás ler tudo que lá estiver, por xs tb a mim me acontece nao conseguir ver as imagens ,mas principalmente a imagem de fundo que axo lindissima é uma senhora onde so aparece a parte do vente com uma rosa vermelha na mão.

beijinho cintilante***
De ♥ Flor Cintilante ♥ a 4 de Fevereiro de 2010 às 11:49
rato*
( onde diz: rasto)
De poetaporkedeusker a 4 de Fevereiro de 2010 às 12:09
Eu percebi! :)) E deu resultado! Já lá estive e tudo!
De poetaporkedeusker a 4 de Fevereiro de 2010 às 12:01
Ah! Não levo nada a mal! Até te agradeço muito! Estou a lembrar-me de que uma vez também me aconteceu exactamente o mesmo com um comentário que fiz! Só passando com o rato é que se conseguia ler!
Obrigada! :)
De artesaoocioso a 4 de Fevereiro de 2010 às 00:20
Neste belo poema cabemos todos.
Roubei-o para o meu blogue, que está cada vez mais murcho.
Um abraço
De poetaporkedeusker a 4 de Fevereiro de 2010 às 11:25
Ainda ontem dei um pulinho até lá e não me pareceu nada murcho! Mas, como sempre, muito obrigada!
Abraço grande!
De Simbologia do aMoR a 4 de Fevereiro de 2010 às 01:23
Oi Maria
Bonito soneto!
Este soneto é um recado para alguém não é?

Abraço.
De poetaporkedeusker a 4 de Fevereiro de 2010 às 11:29
Posso não parecer sincera, mas vou ser sincera mesmo. Deve ser... mas eu não sei bem. Tive a sensação - ou fantasiei, sei lá! - de que alguém me tinha feito uma pergunta e respondi antes de a ter ouvido... ou então apenas senti que alguém que eu garanto não saber quem é, poderia fazer-me uma pergunta a que este soneto respondesse... mas tudo isto anda no campo das suposições... e acredita que não estou a ser nem sequer irónica. Foi exactamente isto o que se passou.
Beijinho!
De casimirocosta a 4 de Fevereiro de 2010 às 09:24
Olá amiga, belo soneto! Este pode ser entendido de varias fomas, pode até estar a dar um recado a algum de nós, de uma forma muito inteligente.
Gostei!
Um abraço
Casimiro Costa
De poetaporkedeusker a 4 de Fevereiro de 2010 às 11:35
Não é conscientemente direccionado, acredite. Acho que é um exercício qualquer do meu inconsciente... nem eu lhe sei explicar muito bem, meu amigo. Só lhe sei dizer que, agora, quem está a entrar numa fase de falta de criatividade poética, sou eu! Ontem não me nasceu nenhum! Claro que eu poderia fazer um daqueles sonetos forçados, mas não me pareceu bem... eu gosto que eles fluam quase espontaneamente. Talvez seja porque eu ando mais ocupada com outras coisas, ou seja apenas uma fase... mas eu estou bem disposta. Não ando nada triste.
Um enorme abraço.

Poete também!

.Transparências de...

.pesquisar

 

.Em livro

   O lucro desta edição reverte
   totalmente a favor da Autora

.posts recentes

. O MOMENTO DA RECEPÇÃO DA ...

. A MEDALHA E O DIPLOMA - ...

. INFORMAÇÃO A TODOS OS AMI...

. SONETO A PRETO E BRANCO

. GLOSANDO A POETISA MARIA...

. O VIGÉSIMO SEXTO DIA

. SÁBADO, DOMINGO, SEGUNDA ...

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. CONVERSANDO COM MARIA DA ...

. É a arte, solidão?

. SO(LAS)

. “A Linha de Cascais Está ...

. CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

. Our story in 2 minutes

. «A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

. Novidades a 13 de Dezembr...

. LIMPAR PORTUGAL

. Ler dos outros... (cróni...

.ARCA DE NOÉ

A Arca de Noé Vivapets distinguiu como Animal da Semana

.HORIZONTES DA POESIA


Visit HORIZONTES DA POESIA

.Autores Editora

.A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

AO 90? Não, nem obrigada!

.subscrever feeds