.UM BLOG SOBRE SONETO CLÁSSICO

Da autoria de Maria João Brito de Sousa, sócia nº 88 da Associação Portuguesa de Poetas, Membro Efectivo da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores - AVSPE -, Membro da Academia Virtual de Letras (AVL) e autora no Portal CEN, escrito num portátil gentilmente oferecido pelos seus leitores. ...porque os poemas nascem, alimentam-se, crescem, reproduzem-se e (por vezes...) não morrem.
Quinta-feira, 7 de Janeiro de 2010

CRIAÇÃO II

 

 

Verga-se o medo à luz da clara ideia

E surge, ebúrneo, o fruto da vontade

Prometendo essa estranha liberdade

De que uma criação nos incendeia!

 

Criando, eu, criatura me confesso

Ingrata, insatisfeita, um tanto louca…

[Por vezes questionar-me é coisa pouca

Para quem tudo vira do avesso…]

 

Posso ser subversiva e dedicar

Uma vida inteirinha no explanar

Das razões que me levam a ser eu

 

Ou posso ser submissa e assertiva,

Negar a criação, ficar cativa

Dum sonho que jamais será o meu…

 

IMAGEM RETIRADA DA INTERNET

 

 

NOTA BREVE - Eu sei que ainda é cedo, que muitos ainda estarão a começar a aperceber-se de que estamos num novo ano de uma nova década, que todos temos tendência a protelar o que temos para fazer - somos uns tremendos procrastinadores, não é? - , mas dei comigo a pensar que o http://poesiaemrede.no.sapo.pt/ tinha poucos poemas e, o que é bem pior, estava com muito poucas visitas... vai daí, inchada e tudo, com dor de maxilar e tudo, meteu-se-me na cabeça que podia fazer alguma coisita para melhorar o estado da situação - nada de gozadelas! Eu disse "o estado da situação", não "a situação do Estado"!

O tema? O tema é A VIDA, meus amigos! E ele existe lá coisa mais bela?!

`BORA LÁ CRIAR?

sinto-me :
publicado por poetaporkedeusker às 12:32
link do post | "poete" também! | favorito
|
12 comentários:
De linhaseletras a 7 de Janeiro de 2010 às 13:49
Boa Tarde, que lindo este seu soneto, ás vezes é mesmo preciso virar tudo do avesso para depois fazer tudo de novo outra vez e se possível melhor ainda, porque nós achamos sempre que poderíamos ter feito melhor.
Então como vão os seus dentes, já foi ao médico?.
Um grande abraço.
Idalina
De poetaporkedeusker a 7 de Janeiro de 2010 às 13:59
Olá, minha querida amiga! Já fui, sim senhora. Arrancaram-me o "malvado" anteontem ao final da tarde, mas a infeção ainda cá está... tenho a cara inchada e o pescoço também, todo ele, do lado esquerdo. O antibiótico terminou hoje de manhã, mas vou ter de passar pelo consultório à tardinha. Isto ainda está muito feio e tenho imensas dores. Não sou uma mulher com muita sorte, neste tipo de coisas, pois não? Eu vou tentar enviar-lhe, via email, uma foto da minha "linda carinha", só para se rir um bocadinho... estava tão ridícula que até publiquei uma foto no Contra-Sensual, mas parece que não está visível... eu daqui não vejo nada de nada...
Um grande abraço e muito obrigada pelo seu cuidado!
De Sindarin a 7 de Janeiro de 2010 às 16:40
Olá amiga! Um bom Ano. Obrigada pela visita. Este soneto está lindo e a imagem belíssima adoro paisagens assim tal como os lobos como viste no meu blog. São animais que me fascinam e intrigam são espectaculares. Obrigada pela ideia, já perguntei informações na poesia em rede. Bjs muito grandes.
De poetaporkedeusker a 7 de Janeiro de 2010 às 16:48
Que bom, Sindarin!
Mas olha que o que eu disse é verdade e fiz mesmo, ontem, um soneto que se chama "O Lobo"! Olha, publico-o amanhã!
Bjo e obrigada!
PS - Vai ao Poesia em Rede e lê bem o regulamento. É facílimo concorrer! E o tema! O tema deste ano não poderia ser mais inspirador!
De Vítor a 7 de Janeiro de 2010 às 19:28
Claro que não há coisa mais bela que a Vida...embora ela por vezes,não nos aprecie tanto,como nós a Ela...

Bj*
De poetaporkedeusker a 8 de Janeiro de 2010 às 11:07
:) Ela é, sem dúvida, imprevisível, Vitor... mas é fascinante! E não me refiro apenas à vida que vivemos enquanto seres humanos. Refiro-me à Vida em geral, desde os primórdios dos tempos, desde os microorganismos extremófilos - que ainda existem neste planeta, nas zonas mais recônditas e improváveis - até aos mamíferos mais complexos, dos quais fazemos parte... aliás, é bem possível que façamos parte do Todo... estou a ser redutora nestas minhas palavras. :)
Nós estamos "programados" para errar e morrer. É o preço que pagamos pela maravilhosa aventura de viver... se não errássemos não haveria evolução e todos nós evoluímos. Mas temos um imenso dever sobre os ombros; o dever de melhorar... e aí já podemos exercer a nossa vontade, o nosso livre arbítrio. Eu sinto que a vida também nos ama, à sua maneira... é difícil para nós entendermos isso, mas ela ama!
Um abraço grande!
De Peter a 7 de Janeiro de 2010 às 19:52
talvez a vida seja a única realidade inquestionavel...ainda que o viver seja um permanente questionar.
Melhoras rápidas dessa tarefa dificil....Bacio.
De poetaporkedeusker a 8 de Janeiro de 2010 às 11:25
Olá, Peter! Aqui, neste planeta, tanto quanto pude conhecer e posso sentir, a Vida é uma realidade inquestionável :) Nós vivêmo-la em constante questionamento, mas não em relação a ela. Questionamo-nos - e muito bem! - sobre as suas origens, as suas mais latas aspirações, as formas aparentemente mais fáceis de a viver... dividimo-la em compartimentos, chamamos a um desses compartimentos de Sociologia, outro de Psicologia, outro de Antropologia, outro de Filosofia... por vezes as articulações entre os que trabalham e pesquisam nos diferentes compartimentos não são tão harmoniosas como poderiam ser, mas enfim... fazemos o melhor que podemos!
Acho que acordei com "verborreia na ponta dos dedos"...
Mille bacini!
De Simbologia do aMoR a 8 de Janeiro de 2010 às 00:58
Oi amiga

Que maravilhoso soneto.
Eu já me virei do avesso também algumas vezes. Isto é bom, sempre melhoramos depois disto.
Quanto ao poesia em rede: infelizmente não tenho criado nada, a inspiração não me vem.
Estou em férias e faço viagem neste final de semana à Fortaleza-Ceará. Quem sabe uma viagem desta na praia volta-me a inspiração. Nada como a natureza para nos inspirar.
Um grande abraço.

Vera
De poetaporkedeusker a 8 de Janeiro de 2010 às 11:56
Desculpa ter demorado, amiga. Tive de mudar de computador. Aquele em que estava obrigou-me a reiniciar a homepage do sapo de cada vez que tinha de responder a um comentário e, depois, bloqueou completamente...
Deixa cá ver... ah! Estava a dizer-te que é isso mesmo! Digo eu porque, comigo, funciona sempre! O teu Brasil é lindo de morrer e a natureza inspira-nos invariavelmente. Mas não te forces. Deixa que tudo flua naturalmente... eu acho muito palerma dar conselhos porque nós somos pequenos universos de complexidade e aquilo que funciona comigo pode não funcionar tão bem com outra pessoa, mas mal não te fará de certeza absoluta! Deixa-te levar por aquilo que a natureza te transmitir e eu quase apostaria que teremos um belo poema!
Abraço muito grande para ti!
De Simbologia do aMoR a 8 de Janeiro de 2010 às 20:21
Obrigada. Farei isto, deixar fluir e quem sabe a natureza me devolve a criação.
Fique bem.

Vera.
De poetaporkedeusker a 11 de Janeiro de 2010 às 11:58
A Natureza devolve sempre amiga! Nós somos muito apressados... está na nossa humana natureza... mas se entendermos que o "nosso" tempo nem sempre é o dela, acabaremos por colher os frutos.
Bjo!

Poete também!

.Transparências de...

.pesquisar

 

.Em livro

   O lucro desta edição reverte
   totalmente a favor da Autora

.posts recentes

. SE EU PUDESSE, NÃO PODIA

. A SEREIAZINHA

. CALEIDOSCÓPIO

. DEPOIS DA MARÉ-CHEIA...

. UM MOSQUITO NO COPO DO LE...

. UM MOSQUITO NO COPO DO LE...

. RUGA A RUGA

.arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. CONVERSANDO COM MARIA DA ...

. É a arte, solidão?

. SO(LAS)

. “A Linha de Cascais Está ...

. CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

. Our story in 2 minutes

. «A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

. Novidades a 13 de Dezembr...

. LIMPAR PORTUGAL

. Ler dos outros... (cróni...

.ARCA DE NOÉ

A Arca de Noé Vivapets distinguiu como Animal da Semana

.HORIZONTES DA POESIA


Visit HORIZONTES DA POESIA

.Autores Editora

.A AUTORA DESTE BLOG NÃO ACEITA, NEM ACEITARÁ NUNCA, O AO90

AO 90? Não, nem obrigada!

.subscrever feeds